Sobre mostura e configurações no beerSmith.

Discussão em 'Software' iniciado por DBOSSAN, 25/11/16.

  1. 25/11/16 #1

    DBOSSAN

    DBOSSAN

    DBOSSAN

    Well-Known Member

    Afiliado:
    6/6/16
    Mensagens:
    152
    Curtidas Recebidas:
    28
    No site, o Guenter da a dica na mostura de não se fazer rampas.
    Ele coloca que quando se eleva a temperatura a 72° e se faz a infusão do malte e deixa-se 1:30hrs com o fogo apagado , já é o suficiente para que a sacarificação aconteça completamente e a temperatura ao fim será de 63 +ou-, tendo passado por alfa e beta amilase.

    Aí vai a pergunta :

    Alguém sabe como configuro este processo no Beersmith????????


    Aproveito para agradecer sobre a dica do vídeo da Acerva Pantaneira que a turma me passou aqui no site também . Me ajudou muito.
     
  2. 25/11/16 #2

    cgfischer

    cgfischer

    cgfischer

    Well-Known Member

    Afiliado:
    22/6/15
    Mensagens:
    385
    Curtidas Recebidas:
    126
    Dae, cara, beleza?

    Esse método de acertar a temperatura inicial, colocar o malte e deixar sacarificar sem corrigir a temperatura se chama "infusão simples" ou, em inglês "single infusion".

    Você encontra essa opção na tela de montagem da receita no campo "mash profile" (perfil de mostura).

    O método que usa correção de temperatura é o "temperature mash".

    Abraço!
     
  3. 25/11/16 #3

    DBOSSAN

    DBOSSAN

    DBOSSAN

    Well-Known Member

    Afiliado:
    6/6/16
    Mensagens:
    152
    Curtidas Recebidas:
    28
    Obrigado.

    Mas temos uma parte na configuração da mostura onde existe a possibilidade das etapas. Lá isto não é possível né, digo, lançar a infusão simples por lá ?



     
  4. 25/11/16 #4

    cgfischer

    cgfischer

    cgfischer

    Well-Known Member

    Afiliado:
    22/6/15
    Mensagens:
    385
    Curtidas Recebidas:
    126

    Você diz lá onde se configura as rampas?
    Nunca fiz por lá, mas acho que dá na mesma.
    Escolher um "profile" de mostura faz com que venham essas "rampas" pré-definidas.
    Então você pode customizar um profile já existente, lançando uma única rampa (que na verdade é um patamar, e não uma rampa) ou pegar um profile que já traga isso pronto.
     
  5. 25/11/16 #5

    DBOSSAN

    DBOSSAN

    DBOSSAN

    Well-Known Member

    Afiliado:
    6/6/16
    Mensagens:
    152
    Curtidas Recebidas:
    28
    O que eu fiz foi tentar chegar perto. Acho que o Beersmith não faz o que eu desejo.
    Não sei se existe de outra maneira mas foi a que eu achei mais coerente.

    Fiz a infusão e nesta que a temperatura após a inserção chegasse a 68º.
    depois comecei a fazer rampas pra baixo tipo a cada 18 minutos caindo 1º, de maneira que:

    1)Infusão
    2)Temperatura com 5 etapas
    68º-67º►18 min
    67º-66º►18 min
    66º-65º►18 min
    65º-64º►18 min
    64º-63º►18 min
    3) Mash out até 76ºC (coloquei na configuração de mostura mas não faço)

    Não sei se daria o mesmo por 90 minutos a 65ºC na fase de temperatura. Não sei se o programa entenderia da mesma forma em seus cálculos, até porque não tenho conhecimento mais avançado sobre o programa, mas foi a forma que eu entendi ser melhor, até aprender um pouco mais.:confused:





     
    mariopareto curtiu isso.
  6. 28/11/16 #6

    cgfischer

    cgfischer

    cgfischer

    Well-Known Member

    Afiliado:
    22/6/15
    Mensagens:
    385
    Curtidas Recebidas:
    126
    Qual o sentido dessas rampas?
    Seria simular a queda gradual da temperatura durante a mostura?
     
    mariopareto curtiu isso.
  7. 21/6/17 #7

    DBOSSAN

    DBOSSAN

    DBOSSAN

    Well-Known Member

    Afiliado:
    6/6/16
    Mensagens:
    152
    Curtidas Recebidas:
    28
    Exatamente
     
    mariopareto curtiu isso.
  8. 22/6/17 #8

    Guenther

    Guenther

    Guenther

    Administrador Moderador

    Afiliado:
    23/4/13
    Mensagens:
    3,826
    Curtidas Recebidas:
    3,016
    Vou dar uma opinião, que não responde sua dúvida....... mas vou dar igual. :D

    Cara, minha visão...... isso é completamente desnecessário. Se vc quer configurar, ok, mas é um trabalho com resultado que realmente não te ajuda em nada.

    O que mais importa é vc anotar a temperatura que usou em cada brassagem pra ter efeito comparativo depois. O importante é vc saber que, numa leva, mosturou a, digamos, 68 graus..... e que depois de pronta ela ficou com o corpo que vc queria ou não AO PROVAR a cerveja, independentemente de FG.... é nisso que vc precisa se focar.

    Resumindo, existe uma porrad de coisas mais importantes pra se preocupar. :)

    Abração,
     
    DBOSSAN curtiu isso.
  9. 23/6/17 #9

    DBOSSAN

    DBOSSAN

    DBOSSAN

    Well-Known Member

    Afiliado:
    6/6/16
    Mensagens:
    152
    Curtidas Recebidas:
    28
    Ainda falando sobre mostura e configurações do BeerSmith.

    Eu envasei ontem uma Chocolate Porter que fiz em método BIAB e com temperatura de 68º na mostura, mas ela não ficou tão encorpada e com o doce residual que eu gostaria, ao contrario, ficou seca e leve.

    Na sacarificação por ser BIAB, a relação quantidade de de água/ Kg malte ficou em 6/1 aproximadamente conforme beersmith . Guenter, com sua experiencia, você sabe se esta relação pode ter prejudicado a ação enzimática já que o correto seria entre 2,5 e 3l água /Kl malte conforme sugere algumas literaturas?

    Obrigado,

    Abraços.
     
  10. 23/6/17 #10

    Guenther

    Guenther

    Guenther

    Administrador Moderador

    Afiliado:
    23/4/13
    Mensagens:
    3,826
    Curtidas Recebidas:
    3,016
    Sim, com uma quantidade tão grande de água assim, a tendência a secar a cerveja é significante.

    Por isso que, como disse no outro tópico, fazer BIAB não tem nada ver com ser obrigado a usar toda a água desde o começo.... esse foi um mito criado no Brasil.

    Abraço,
     
    DBOSSAN curtiu isso.

Compartilhe esta Página