Problema com FG muito alta (1030)

Discussão em 'Iniciantes' iniciado por Pedro Simoes, 11/6/18.

Ajude o Home Brew Talk Brasil:

  1. 11/6/18 #1

    Pedro Simoes

    Pedro Simoes

    Pedro Simoes

    Member

    Afiliado:
    11/6/18
    Mensagens:
    5
    Curtidas Recebidas:
    0
    Localização:
    Parauapebas
    Olá a todos!

    Primeiramente, peço licença para a criação de meu primeiro tópico no fórum.

    Bem, depois de alguns anos, resolvi voltar a fazer cerveja e cometi vários erros primários. Porém, gostaria da opinião dos senhores para não estragar minha receita de uma Stout (a primeira que faço nesse estilo.

    Vamos lá...
    Receita para 10L
    Maltes:
    - 2,0 kg Malte Pilsner
    -0,5 kg malte vienna (inseri no lugar de 0,5kg de malte pilsner, que era a receita original)
    - 250 Gr Carared
    - 250 Gr Melanoidina
    - 250 Gr Carafa III
    - 100 Gr Caraaroma
    - 150 Gr Chocolate Malt
    Lúpulos:
    30g Galena
    Fermento:
    1pc de Fermento S-04 (11,5g)

    BRASSAGEM
    90 minutos à 65ºC
    10 minutos a 74ºC para mash out

    OG: 1063
    FG: 1031 (21/05); após isso adicionei mais fermento e cheguei a FG: 1030 (25/05)

    Vamos aos erros infantis que acredito que cometi:
    - Adicionar o malte vienna no lugar de pilsner, alterando a quantidade de malte base;
    - Esquecer de realizar o teste de iodo no final da mosturação, acredito que ainda tinham açúcares a serem convertidos (a cerveja ficou com gosto adocicado).

    Fica a pergunta:
    - Posso realizar o primming (5g açúcar/litro) e envase normalmente ou tenho risco de fazer garrafas-bomba?

    Se alguem tiver alguma sugestão, será muito bem-vinda. Críticas também.

    Abraços!
     
  2. 12/6/18 #2

    carvalhais

    carvalhais

    carvalhais

    Member

    Afiliado:
    11/6/18
    Mensagens:
    13
    Curtidas Recebidas:
    8
    Localização:
    Confins, MG
    Olá Pedro,

    Vamos lá, algumas considerações. O teste do iodo é um indicativo bom para saber se a sacarificação está acontecendo, mas não é o teste do iodo que vai fazer a sua cerveja sacarificar. Se você realmente manteve sua brassagem a 65°C por 90 minutos, é praticamente certo que você fez a conversão do amido. Mesmo que você ainda tenha passado 2°C ou 3°C, a 68°C a conversão acontecem sem problemas.

    Sobre a sua baixa atenuação, acredito que você pode estar se esquecendo de fazer a conversão da leitura se estiver usando um refratômetro. Para saber se está no ponto de envasar ou não, eu sugiro fazer um teste de fermentação forçada. Eu descrevi como fazer esse teste num outro post, clique aqui, para um colega cervejeiro nosso que estava tento um problema parecido com o seu. Lá tem outras dicas sobre como agir nessas circunstâncias também.

    Espero te ajudado!
     
    Pedro Simoes curtiu isso.
  3. 12/6/18 #3

    Pedro Simoes

    Pedro Simoes

    Pedro Simoes

    Member

    Afiliado:
    11/6/18
    Mensagens:
    5
    Curtidas Recebidas:
    0
    Localização:
    Parauapebas
    Muito obrigado pela resposta amigo!

    Estou usando densímetro mesmo.

    Dei uma lida no tópico, porém, acho estranho, pois cheguei até a adicionar outro sachê de fermento quando vi que a FG não baixava, e mesmo assim, cheguei somente a 1030.

    Insisto na pergunta, posso envasar assim e fazer primming ou corro risco da garrafa explodir?

    Grato!
     
  4. 12/6/18 #4

    carvalhais

    carvalhais

    carvalhais

    Member

    Afiliado:
    11/6/18
    Mensagens:
    13
    Curtidas Recebidas:
    8
    Localização:
    Confins, MG
    O que eu consideraria nesse momento:
    1. Fazer o teste de fermentação forçada. A idéia da fermentação forçada não é inserir mais leveduras no mosto em fermentação para tentar forçar uma atenuação maior. A idéia é retirar uma pequena quantidade de mosto do lote em fermentação, separá-lo da levedura que já floculou, e colocá-lo nas condições ideais (temperatura um pouco maior, abundância de leveduras para reiniciar o processo). Eu particularmente tentaria esse teste, nem que fosse com fermento de pão, já que o seu lote é pequeno e as leveduras são bastante caras, para ficar inoculando à toa. O sabor dessa pequena quantidade que vc separou para o teste pode até ficar prejudicado, mas a informação chave que vc está atrás ele vai fornecer: se essa pequena quantidade de mosto atenuar mais um pouco, vc tem o risco de garrafas explodindo por aí se carbonatar nesse momento.
    2. Você não esclareceu se está usando o refratômetro ou o densímetro. Se estiver usando o refratômetro, faça a conversão de valores que eu expliquei no outro tópico, e verifique se após a conversão a sua SG ainda continua muito acima do esperado. Se ainda assim estiver, e vc decidir tentar reativar a fermentação, eu procederia da seguinte forma:
      • Aquecer o fermentador até cerca de 22 °C.
      • Agitar a cama de levedura que se forma ao fundo.
      • Colocar cerca de 25g de açúcar no balde (para 10L).
    3. Se isso ainda não resolver:
      • Espere 1 dia ou 2 até que a levedura que foi agitada se assente novamente.
      • Transfira para um novo balde, tendo bastante cuidado para não levar leveduras do lote anterior.
      • Só então inocule com uma quantidade padrão de novas leveduras.
    Espero ter ajudado, e boa sorte!

    P.S.: Depois que eu respondi, eu reli a sua pergunta e vi que vc tinha especificado sim que está usando um densímetro; deve ser o sono que já está pegando, risos.
     
    Última edição: 12/6/18
    Pedro Simoes curtiu isso.
  5. 12/6/18 #5

    damigol

    damigol

    damigol

    Well-Known Member

    Afiliado:
    13/9/17
    Mensagens:
    138
    Curtidas Recebidas:
    20
    Engraçado. Fiz uma IPA com a OG parecida com a sua 1.063 (lote de 40 litros). Usei lama nova Fermentis Us-04. Terceira reutilização. O pitching rate deveria ser 350 ml de lama (segundo calculadora Mr. Malty), eu só tinha algo em torno de 270ml. Inoculei mesmo assim. Não oxigenei e não usei azeite.

    Descobri que em OG alta é preciso mais cuidado na inoculação.

    Problema, a fermentação foi lenda desde o inicio e parou em 1.034.

    Solução, fiz um starter de pct de Us-05 tolera mais alcool e fiz uma nova inoculação.

    Resultado, em 48h a fermentação baixou para 1.016.
     
    Pedro Simoes curtiu isso.
  6. 13/6/18 #6

    Pedro Simoes

    Pedro Simoes

    Pedro Simoes

    Member

    Afiliado:
    11/6/18
    Mensagens:
    5
    Curtidas Recebidas:
    0
    Localização:
    Parauapebas
    Muito obrigado mais uma vez, amigo!

    Vou seguir suas instruções e brevemente faço um relato do que ocorreu.

    Abraços!
     
  7. 13/6/18 #7

    Pedro Simoes

    Pedro Simoes

    Pedro Simoes

    Member

    Afiliado:
    11/6/18
    Mensagens:
    5
    Curtidas Recebidas:
    0
    Localização:
    Parauapebas
    Obrigado pelo seu relato, amigo.

    Vou seguir suas instruções juntamente com as do amigo @carvalhais e relato o que ocorreu.

    abraços
     
  8. 19/6/18 #8

    Pedro Simoes

    Pedro Simoes

    Pedro Simoes

    Member

    Afiliado:
    11/6/18
    Mensagens:
    5
    Curtidas Recebidas:
    0
    Localização:
    Parauapebas
    Olá companheiro @carvalhais, por favor, me tire uma dúvida!

    A primeira dica não deu certo. Assim, vou partir para inoculação de mais fermento.

    Minha dúvida é em relação a fazer um starter para o fermento, pois gostaria de garantir que a fermentação vai ocorrer de forma eficiente. Posso usar o mosto com densidade de 1030 para fazer o starter?
     
  9. 19/6/18 #9

    Xandeguarah

    Xandeguarah

    Xandeguarah

    Member

    Afiliado:
    25/1/18
    Mensagens:
    22
    Curtidas Recebidas:
    4
    Oi Pedro Simões

    Estou com uma Milk stout que apresentava há dois dias o mesmo problema que a sua leva.

    Fiz exatamente o que o colega Carvalhais mencionou acima: Aqui o clima é frio (cerca de 8 a 13 ºC) então chacoalhei bem o balde fermentador e taquei-o dentro de uma caixa de EPS de 100 litros junto a uma lampada halógena lá dentro interligada a um temporizador que estava jogado aqui em casa. Funcionou!
    Em dois dias o airlock já apresentava sinais de que as bichinhas estavam se alimentando. Agora desliguei a lampada e vou deixar por pelo menos mais 3 dias, medindo a FG.
     

    Arquivos Anexados:

  10. 19/6/18 #10

    mestrekame

    mestrekame

    mestrekame

    Well-Known Member

    Afiliado:
    2/2/18
    Mensagens:
    46
    Curtidas Recebidas:
    8
    Tive um problema semelhante com o S-04. Acredito que no meu caso foi por deixar a fermentação em temperatura muito baixa, próximo a 16 °C, em conjunto com um fermento de baixa atenuação deu zebra. Fiz várias tentativas na época e nada surtiu efeito (adicionei mais fermento US-05, sacudi e etc), no final das contas tomei assim mesmo :D . Aqui tem o tópico de outro membro do forum que aproveitei para postar meu caso.

    https://www.homebrewtalk.com.br/threads/baixa-atenuação-fermento-s04.407442/
     
  11. 20/6/18 #11

    carvalhais

    carvalhais

    carvalhais

    Member

    Afiliado:
    11/6/18
    Mensagens:
    13
    Curtidas Recebidas:
    8
    Localização:
    Confins, MG
    Cara, a melhor instrução que eu já vi sobre como fazer starters é a descrita no livro Yeast! do Dr. Chris White (o dono da Whitelabs, fábrica famosa de leveduras cervejeiras, aqui no Brasil não são muito fáceis de encontrar pois as leveduras deles costumam ser líquidas). Segue a descrição dele pro processo (vou adaptar da tradução do Google tradutor dessa vez, porque é um pouco longa), observe que ele aborda um caso justamente como o que vc está tendo:

    Fazendo um Starter
    Um starter é fácil de fazer. É como um mini lote de cerveja, com foco no crescimento e saúde da levedura, e não na drinkability. Você precisará de um recipiente limpo e higienizado com espaço suficiente para conter o starter, além de uma sobra, folha de alumínio, extrato de malte seco (DME), nutrientes de levedura e água. Ao fazer o mosto para o starter, você quer equilibrar a saúde do e o crescimento do fermento com a conveniência. Starters feitos com gravidade muito baixa resultam em crescimento mínimo. Se você fizer um stater com múltiplos passos por causa de um mosto de baixa gravidade, então o manuseio extra se torna menos conveniente e mais propenso a introduzir contaminação. Você também não quer fazer um starter de alta gravidade para o cultivo de levedura. Quanto mais alta a gravidade, mais pressão ela coloca na levedura. Os fabricantes de cerveja não devem acreditar no mito de que as leveduras se acostumam à fermentação de alta gravidade de um starter de alta gravidade. Em geral, ao lidar com leveduras razoavelmente saudáveis, mantenha a gravidade do mosto entre 1.030 e 1.040 (7 a 10 ° P). Se você está tentando reviver um fermento estressado, por exemplo, cultivando levedura em uma cerveja condicionada em garrafa ou em uma antiga inoculação (este é o seu caso particular), use um mosto de gravidade mais baixa, cerca de 1,020 (5 ° P). Starters com gravidade mais baixa são mais fáceis para o fermento, mas resultam em menos crescimento. Starters de alta gravidade resultam em mais crescimento, mas são mais estressantes para o fermento.
     

Compartilhe esta Página