1. We have implemented the ability to gift someone a Supporting Membership now! When you access the Upgrade page there is now a 'Gift' button. Once you click that you can enter a username to gift an account Upgrade to. Great way to help support this forum plus give some kudos to anyone who has helped you.
    Fechar Aviso

PRIMING - Misture a cerveja na calda, E NÃO a calda na cerveja

Discussão em 'Envase' iniciado por Guenther, 7/7/17.

Ajude o Home Brew Talk Brasil:

  1. 16/8/17 #21

    sepesaraiva

    sepesaraiva

    sepesaraiva

    Well-Known Member

    Afiliado:
    3/8/17
    Mensagens:
    223
    Curtidas Recebidas:
    35
    Opa, boas dicas, mas eu tenho um problema/duvida:

    Minha primeira leva está fermentando, e daqui algumas semanas vou envasar ela. O negocio é que ela está fermentando no balde que tem a torneirinha, e eu não tenho outro recipiente que seria apropriado para fazer o envase.

    Minha idéia era ja passar a cerveja do balde que ela tá direto pra garrafas. como a torneira é um pouco acima do chão do balde, a lama não deve ser carregada junto, certo?

    Porém pra eu fazer isso eu teria que fazer o priming direto na garrafa, isso seria algum problema ou só dá mais trabalho? (devo ter que envasar em +- 25 garrafas, não me importo tanto com o trabalho).

    E como eu calculo quanto eu devo colocar em cada garrafa??

    Valeu!!
     
  2. 16/8/17 #22

    GuilhermeCunha

    GuilhermeCunha

    GuilhermeCunha

    Well-Known Member

    Afiliado:
    31/7/15
    Mensagens:
    144
    Curtidas Recebidas:
    44
    Bom dia,

    Minha sugestão: transfere ela para a panela e limpa o balde. Depois devolve a cerveja para o balde e faz o primming no balde.

    Eu fazia assim no inicio e não tem problema algum.
     
  3. 16/8/17 #23

    jeanpaullopes

    jeanpaullopes

    jeanpaullopes

    Well-Known Member

    Afiliado:
    17/5/16
    Mensagens:
    1,820
    Curtidas Recebidas:
    715
    regra de 3.


    imagine que vais fazer 6g/l.

    se tu diluir 100g de açúcar em 200ml de água, terás aproximadamente 1 g a cada 2 ml.
    Se tua garrafa for de 600ml, precisaria de 3,6g de açúcar por garrafa, algo como 7,2ml de calda.
    terás que pipetar ou usar uma seringa para medir e colocar garrafa a garrafa. Para 25 até dá para se aceitar o trabalho, mas se aumentar a quantidade haja paciência.

    Tem quem use o caminho mais simples: pega aqueles saches de açúcar de 5g e coloca na garrafa. Não é a coisa mais ortodoxa mas facilita um monte.
     
  4. 22/8/17 #24

    Monguilhott

    Monguilhott

    Monguilhott

    New Member

    Afiliado:
    19/5/17
    Mensagens:
    2
    Curtidas Recebidas:
    1
    Caso faça direto na garrafa lembre de considerar o volume/concentração da solução final da fervura do açúcar com a aguá, pois o volume será maior(acucar + agua). Por exemplo com 6g/l para 20 litros, vc vai ferver 120 gr de acucar com 360ml de agua, apos ferver meça o volume final e use regra de 3, digamos que a solucao final ficou com 420ml, ou seja, 0,2857gr/ml, para uma garrafa de 600ml precisa colocar 3,6g de acucar que vai dar 12,60ml da solucao final do priming(3,6 / 0,2857).
     
    sepesaraiva curtiu isso.
  5. 15/9/17 #25

    DanielDant

    DanielDant

    DanielDant

    Active Member

    Afiliado:
    13/7/17
    Mensagens:
    37
    Curtidas Recebidas:
    4
    Pessoal, ontem engarrafei 15 litros de uma APA (essa ficou excelente) e, dessa vez, decidi testar a tecnica conforme descreveu o Guinter. O que eu posso dizer?

    Nunca mais faço primer na garrafa.
     
  6. 5/10/17 #26

    RSGENTA

    RSGENTA

    RSGENTA

    Member

    Afiliado:
    21/9/17
    Mensagens:
    6
    Curtidas Recebidas:
    0
    Também sempre uso essa técnica de Cerveja na calda e sempre funcionou perfeitamente.

    Mas tenho a assinatura da Lamas, onde eles enviam as receitas e todos os ingredientes, e saches de açúcar, e informam que é para colocar direto na garrafa o açúcar. Um Sache para cada 300ml.

    Fiz as cervejas mas não fiz como eles mandam, e agora estou acumulando saches de açúcar. rsrsrsrs

    Então será que funciona dessa forma que eles dizem ? Seria bem o contrário do processo utilizado.

    Alguém testou ?

    E será que não posso utilizar os saches para o café e esquecer isso ?

    Abraço
     
  7. 6/10/17 #27

    sepesaraiva

    sepesaraiva

    sepesaraiva

    Well-Known Member

    Afiliado:
    3/8/17
    Mensagens:
    223
    Curtidas Recebidas:
    35
    Minha primeira leva fiz adicionando garrafa por garrafa com uma seringa, igual eu falei ali em cima. Deu super certo, a cerva carbonatou direitinho e ao meu ver todas garrafas ficaram bem iguais.

    Agora acabei de envasar a segunda, fiz conforme o Guenther recomendou. Deu bem menos trabalho, isso é fato! mas fiquei com medo da calda não ter homogeneizado direito e eu ter garrafas supercarbonatadas e outras com pouco gás... daqui umas duas semanas eu comento o resultado, ou peço ajuda! hahahaha
     
  8. 14/10/17 #28

    Monks

    Monks

    Monks

    Well-Known Member

    Afiliado:
    17/10/16
    Mensagens:
    50
    Curtidas Recebidas:
    3
    Eu envasei uma leva semana passada, misturei a cerveja na calda, tudo direitinho. Hoje abri uma garrafa e a cerveja tá excessivamente doce e com muito, mas muito gás. Abri a garrafa e a espuma transborda. A única coisa diferente que fiz, não sei o que me deu na hora, foi colocar 1ml de água por grama de açúcar. Será que isso causaria esse problema?? O que importa é a quantidade de açúcar, não é? A calda não caramelizou, nem nada... Coloquei 6g de açúcar por litro de cerveja. A fermentação terminou bem e o gosto da cerveja tava normal até o fim da maturação...
     
  9. 14/10/17 #29

    gfarantes

    gfarantes

    gfarantes

    Well-Known Member

    Afiliado:
    3/3/17
    Mensagens:
    124
    Curtidas Recebidas:
    21
    A quantidade de acucar parece ok. Por acaso nao ficou muita levedura na garrafa? Pode ter sido isso.
     
  10. 14/10/17 #30

    Monks

    Monks

    Monks

    Well-Known Member

    Afiliado:
    17/10/16
    Mensagens:
    50
    Curtidas Recebidas:
    3
    Não... Clarifiquei com gelatina. A quantidade de levedura é mínima.
     
  11. 14/10/17 #31

    Monks

    Monks

    Monks

    Well-Known Member

    Afiliado:
    17/10/16
    Mensagens:
    50
    Curtidas Recebidas:
    3
    E o doce? Não consigo achar explicação... A não ser que minha balança tenha bugado na hora de pesar o açúcar, hehe.
     
  12. 19/10/17 #32

    sepesaraiva

    sepesaraiva

    sepesaraiva

    Well-Known Member

    Afiliado:
    3/8/17
    Mensagens:
    223
    Curtidas Recebidas:
    35
    Deu tudo certo, carbonatou direitinho... Bem melhor, mas acho que a trasfega pode ter colaborado pra oxidar um pouco minha cerva e ter perdido um pouco do aroma de lúpulo...
     
  13. 22/2/18 #33

    AugustoSotero

    AugustoSotero

    AugustoSotero

    Member

    Afiliado:
    2/9/17
    Mensagens:
    8
    Curtidas Recebidas:
    0
    Excelente post, @Guenther. Eu sempre fiz dessa maneira, justamente pela recomendação do Palmer. No entanto, ultimamente tenho tentado reduzir cada vez mais a exposição de O2 das minhas cervejas, e enquanto ainda não tenho post mix e faço primming, optei por mudar o procedimento para evitar dissolução de O2 e deixar minhas cervejas gostosas por mais tempo.
    Como tenho fermentador cônico, hoje purgo legal o fermento e clarifico à frio por um bom tempo (mínimo 7 dias), afim de evitar que borra de fermento vá para as garrafas. Dessa maneira, utilizo uma balança de precisão (0,01g) para, depois de medir o peso total da minha calda, pesar com a seringa volumes idênticos de calda e colocar nas garrafas.
    Em seguida uso uma mangueira e "bottle filler" engatado na torneira do fermentador e vou colocando a cerveja (cerveja na calda!) de garrafa em garrafa e já prenso a tampinha.

    Para mim tem funcionado, cervejas sempre com mesmo nível de carbonatação e diminuo mas uma etapa de introdução de oxigênio nela.

    P.S.: lógico que uma quantidade mínima vai entrar em contato na garrafa, mas ainda assim bem menor do que se fosse colocar num balde e em seguida novamente na garrafa.
     
  14. 24/3/18 #34

    tfomelo

    tfomelo

    tfomelo

    Well-Known Member

    Afiliado:
    3/3/14
    Mensagens:
    45
    Curtidas Recebidas:
    28
    Nunca tive problemas com a calda. Mesmo pq deixava esta esfriar antes de misturar à cerveja. Abandonei a calda a favor da dextrose pura (pó fino, glicose pura) adicionada diretamente à cerveja na mesma proporção do açúcar de mesa (sacorese=glicose-frutose). É uma etapa a menos (fazer calda) e uma garantia de rápido processamento pela cerveja na refermentação na garrafa.
     
    Machado curtiu isso.
  15. 24/3/18 #35

    ricardo

    ricardo

    ricardo

    Well-Known Member

    Afiliado:
    10/6/13
    Mensagens:
    346
    Curtidas Recebidas:
    89
    Esse post volta à vida a cada 2 meses.......
     
  16. 24/3/18 #36

    Machado

    Machado

    Machado

    Well-Known Member

    Afiliado:
    23/8/13
    Mensagens:
    357
    Curtidas Recebidas:
    80
    @tfomelo, você nota carbonatação mais rápido, usando dextrose oura? Em quantos dias? Boas cevas.
     
  17. 26/3/18 #37

    tfomelo

    tfomelo

    tfomelo

    Well-Known Member

    Afiliado:
    3/3/14
    Mensagens:
    45
    Curtidas Recebidas:
    28
    Não posso afirmar ainda sobre essa velocidade de carbonatação. Talvez seja mais rápido sim pelo fato da glucose (tratada aqui como a dextrose comercial) ser o monossacarídio de processamento prioritário e rápido pela levedura. Mas eu teria que fazer um teste com manômetros para verificar. De qualquer forma, penso que em refermentação na garrafa para carbonatação usando glucose pura (dextrose) tende a ser bem interessante principalmente em cervejas nas quais por algum motivo as leveduras já estejam estressadas (High-gravities, por exemplo). Apesar da frutose, naturalmente presente no açúcar de mesa, ser normalmente processada pela levedura, acaba apresentando uma etapa a mais que a glucose quando dentro da célula.

    Produtores de vinho apresentam mais estudos a respeito de como as saccharomyces cerevisiae interage com a frutose. Pois mosto de uva apresenta quantidade alta de frutose. Enquanto o mosto de cerveja vai ter lá por volta de 2% de frutose como parte dos açúcares, o mosto de uva pode ter 50% de frutose além da sacarose (que tem frutose ligada a glucose).

    http://www.scottlab.com/uploads/documents/The Fermentation of Fructose in Winemaking.pdf

    https://pathway.yeastgenome.org/YEAST/NEW-IMAGE?type=PATHWAY&object=PWY3O-0
     
  18. 27/3/18 #38

    rapunza

    rapunza

    rapunza

    Well-Known Member

    Afiliado:
    4/7/17
    Mensagens:
    53
    Curtidas Recebidas:
    17
    Nunca tive problemas por misturar a calda na cerveja.
    Transfiro a cerveja para o balde de envase pra saber exatamente quanto tenho, faço isso com a cerveja por volta de 10 graus, fervo a calda na proporção correta, deixo esfriar abaixo dos 50 graus, jogo e misturo de leve, sem levantar ondas ou bolhas. Não cristaliza, não dá diferença de quantidade por garrafa... Não dá problema nenhum.
    Já fiz por volta de 40 vezes do mesmo jeito, nenhuma garrafa sem gás, nenhuma garrafa com excesso de gás.
     
  19. 5/4/18 #39

    DanielDant

    DanielDant

    DanielDant

    Active Member

    Afiliado:
    13/7/17
    Mensagens:
    37
    Curtidas Recebidas:
    4
    O problema que eu vejo não seria nem cristalizar, mas, dependendo do tipo de cerveja, rolar uma perda de aromas por conta da oxidação. Eu tenho minhas tralhas todas calibradas. Meu fermentador é todo marcado (volume) e as perdas todas definidas. Consigo calcular o tanto de calda com a cerva ainda no fermentador.

    Mas quando é uma dubbel, por exemplo, eu não veria problema em colocar a calda na cerveja.
     
  20. 10/6/18 #40

    Caio Gontijo

    Caio Gontijo

    Caio Gontijo

    Member

    Afiliado:
    30/5/18
    Mensagens:
    22
    Curtidas Recebidas:
    1
    Localização:
    Belo Horizonte
    Hoje fiz o priming dando 143g de açucar para 19 litros de cerveja. Fervi por 05 min 250 ml de água. Sempre fiz essa proporção de 2x de água por grama de açuca. Ao levar o priming para a cerveja eu despejo nele na temperatura ambiente. Passo a colher bem de vagar na superfície, homogenizando. A cada 05 garrafas envasada eu volto a passar a colher na cerveja para homogenizar mais a cerveja com o priming dentro. A cerveja sai bem homogenizada.
     

Compartilhe esta Página