Quantcast
  • We have implemented the ability to gift someone a Supporting Membership now! When you access the Upgrade page there is now a 'Gift' button. Once you click that you can enter a username to gift an account Upgrade to. Great way to help support this forum plus give some kudos to anyone who has helped you.

Petição: Cervejeiro MEI

Ajude o Home Brew Talk Brasil:

Pedrovic

Member
Afiliado
11/8/20
Mensagens
11
Localização
São Paulo
Boa tarde,
Está rolando uma petição no AVAAZ solicitando a inclusão da categoria Cervejeiro no MEI (Microempreendedor Individual). Faltam algumas assinaturas para que possa ser levada ao Congresso.
Acho que isso pode ajudar muitos de nós. Segue o link para assinar: bit.ly/31LM173

Obrigado e abraços
 

hmteixeira

Member
Afiliado
6/6/16
Mensagens
22
Assinei tb. Acho um passo importante, mas só isso não resolve. Temos muitas exigências do MAPA que praticamente inviabilizam produção em pequena escala. Mesmo atuando como cigano, dificil você começar com menos de 500L num mês que pode ser bem complicado de vender. Tenho um amigo que trabalhou numa cigana e que disse que de 10, só 1 consegue chegar na segunda batelada. Quase todo mundo encomenda, sai feliz da vida com o primeiro lote produzido e depois não consegue vender, pois tem que escoar tudo que produziu em cerca de 3 meses. Importante: 10 só 1 na segunda. Falou que este número só vai reduzindo na terceira, quarta, quinta e etc e que somente as marcas com mais renome conseguem manter uma cadência. A solução para isso era conseguir diminuir as exigências do MAPA (obvio que mantendo a segurança mínima dos produtos) para que um camarada que produza 100L/200L por mês consiga vender seu produto sem precisar investir uma fortuna. Consegue vender mais do que isso? Aí sim creio que é hora de pensar em crescer, com uma produção cigana. Deu certo e vai ganhando cliente, aumenta a produção. Não deu, blz, de volta para o hobby.
 

Leonardo Gali

Active Member
Afiliado
21/12/18
Mensagens
28
Localização
São Paulo
Assinei tb. Acho um passo importante, mas só isso não resolve. Temos muitas exigências do MAPA que praticamente inviabilizam produção em pequena escala. Mesmo atuando como cigano, dificil você começar com menos de 500L num mês que pode ser bem complicado de vender. Tenho um amigo que trabalhou numa cigana e que disse que de 10, só 1 consegue chegar na segunda batelada. Quase todo mundo encomenda, sai feliz da vida com o primeiro lote produzido e depois não consegue vender, pois tem que escoar tudo que produziu em cerca de 3 meses. Importante: 10 só 1 na segunda. Falou que este número só vai reduzindo na terceira, quarta, quinta e etc e que somente as marcas com mais renome conseguem manter uma cadência. A solução para isso era conseguir diminuir as exigências do MAPA (obvio que mantendo a segurança mínima dos produtos) para que um camarada que produza 100L/200L por mês consiga vender seu produto sem precisar investir uma fortuna. Consegue vender mais do que isso? Aí sim creio que é hora de pensar em crescer, com uma produção cigana. Deu certo e vai ganhando cliente, aumenta a produção. Não deu, blz, de volta para o hobby.
Acho que o modelo viável para um MEI seria algo parecido com uma cozinha de um "pequeno" BrewPub.
Talvez uma cozinha de até 150/200 litros pode baratear bastante o projeto e também viabilizar a produção em um espaço bem reduzido.

E como MEI, logicamente eles iriam limitar a produção para um lote mensal "pequeno", já que o faturamento anual bruto é de até R$81.000,00.

Como vc disse, também acho um passo bastante importante, mas para que seja viável é um processo um tanto complicado.
 

DANIEL RODRIGUES

Active Member
Afiliado
2/6/20
Mensagens
33
Localização
Colina/SP
Assinei tb. Acho um passo importante, mas só isso não resolve. Temos muitas exigências do MAPA que praticamente inviabilizam produção em pequena escala. Mesmo atuando como cigano, dificil você começar com menos de 500L num mês que pode ser bem complicado de vender. Tenho um amigo que trabalhou numa cigana e que disse que de 10, só 1 consegue chegar na segunda batelada. Quase todo mundo encomenda, sai feliz da vida com o primeiro lote produzido e depois não consegue vender, pois tem que escoar tudo que produziu em cerca de 3 meses. Importante: 10 só 1 na segunda. Falou que este número só vai reduzindo na terceira, quarta, quinta e etc e que somente as marcas com mais renome conseguem manter uma cadência. A solução para isso era conseguir diminuir as exigências do MAPA (obvio que mantendo a segurança mínima dos produtos) para que um camarada que produza 100L/200L por mês consiga vender seu produto sem precisar investir uma fortuna. Consegue vender mais do que isso? Aí sim creio que é hora de pensar em crescer, com uma produção cigana. Deu certo e vai ganhando cliente, aumenta a produção. Não deu, blz, de volta para o hobby.
Bom dia. Penso que o registro como MEI de produtor caseiro é apenas um passo...
Um dia após o outro... não podemos apenas nos acomodar!!!
O tempo é de mudanças... vamos embarcar!!!
 

dalai

Well-Known Member
Afiliado
24/5/17
Mensagens
248
O problema não é o enquadramento jurídico, a grande questão é que existe um lobby imenso das tradicionais para manter a exigência lá no alto. E aí, não adianta tentar começar como MEI, pois o investimento não será retornado e você vai morrer sufocado em pouco tempo.

A mudança necessária é a simplificação das regras sanitárias e tributárias, mas isso aí é igual a reforma agrária. Quem detém o poder não tem interesse na mudança.

Assinei e repassei no Whatsapp para os amigos cervejeiros.
 

Trops

Well-Known Member
Afiliado
26/11/19
Mensagens
126
Localização
Minas gerais
Isso aí, qlqr conquista é bem vinda, nao da pra achar q vai ser facil ou que vai ser tudo de uma vez.

após conseguir isso ai parte pro proximo objetivo, mercado cervejeiro nosso é um nenem ainda, vai evoluir mto
 

Htaitson

Member
Afiliado
7/4/20
Mensagens
6
Localização
Brasília
Assinei tb. Acho um passo importante, mas só isso não resolve. Temos muitas exigências do MAPA que praticamente inviabilizam produção em pequena escala. Mesmo atuando como cigano, dificil você começar com menos de 500L num mês que pode ser bem complicado de vender. Tenho um amigo que trabalhou numa cigana e que disse que de 10, só 1 consegue chegar na segunda batelada. Quase todo mundo encomenda, sai feliz da vida com o primeiro lote produzido e depois não consegue vender, pois tem que escoar tudo que produziu em cerca de 3 meses. Importante: 10 só 1 na segunda. Falou que este número só vai reduzindo na terceira, quarta, quinta e etc e que somente as marcas com mais renome conseguem manter uma cadência. A solução para isso era conseguir diminuir as exigências do MAPA (obvio que mantendo a segurança mínima dos produtos) para que um camarada que produza 100L/200L por mês consiga vender seu produto sem precisar investir uma fortuna. Consegue vender mais do que isso? Aí sim creio que é hora de pensar em crescer, com uma produção cigana. Deu certo e vai ganhando cliente, aumenta a produção. Não deu, blz, de volta para o hobby.
Concordo totalmente com o ponto colocado. Impedir um Bar, ou BrewPub, de comercializar a cerveja produzida localmente não tem nenhuma lógica.

Qual a explicação para um estabelecimento comercial poder produzir e comercializar refeições, e até bebidas (sucos de fruta) e não poder comercializar uma cerveja? A probabilidade de contaminação com um camarão, ostra ou peixe cru é menor que a de contaminação com uma cerveja? Os patógenos viáveis nesses alimentos são menos nocivos que aqueles eventualmente existentes em uma cerveja com álcool, baixo PH, ausência de contato com oxigênio e presença de conservantes naturais (Lúpulo)? Juro que queria entender.
 

mjay

Well-Known Member
Afiliado
4/1/17
Mensagens
136

lenirsousa

Member
Afiliado
9/9/16
Mensagens
20
Localização
Brasilia/DF
O problema não é o enquadramento jurídico, a grande questão é que existe um lobby imenso das tradicionais para manter a exigência lá no alto. E aí, não adianta tentar começar como MEI, pois o investimento não será retornado e você vai morrer sufocado em pouco tempo.

A mudança necessária é a simplificação das regras sanitárias e tributárias, mas isso aí é igual a reforma agrária. Quem detém o poder não tem interesse na mudança.

Assinei e repassei no Whatsapp para os amigos cervejeiros.
Assinei, porém concordo plenamente com o que o brother postou aí... é basicamente isso, o lobby dos grandes ferra com os pequenos... e sinceramente não vejo uma luz no fim do túnel... enfim, vamos esperar pelo melhor... Abraço!
 

Pedrovic

Member
Afiliado
11/8/20
Mensagens
11
Localização
São Paulo
A petição acabou de chegar em 9000 assinaturas! Falta pouco agora para que ela seja entregue. Ser cervejeiro MEI, apesar das dificuldades, será uma oportunidade para nós começarmos aos poucos a nos profissionalizar de uma maneira organizada e sem tantas tributações. O mercado é amplo, e podemos trabalhar desde a produção em si até a venda direta com comerciantes locais, brewpubs, foodtrucks etc. Com certeza tem muita breja caseira boa esperando por uma prateleira!
Obrigado a todos e vamos continuar a divulgação! Abraços
 

Hausbrauerei Fleck

Well-Known Member
Afiliado
9/6/20
Mensagens
47
Localização
Caçapava do Sul-RS
Boa tarde,
Está rolando uma petição no AVAAZ solicitando a inclusão da categoria Cervejeiro no MEI (Microempreendedor Individual). Faltam algumas assinaturas para que possa ser levada ao Congresso.
Acho que isso pode ajudar muitos de nós. Segue o link para assinar: bit.ly/31LM173

Obrigado e abraços
Cervejeiro já esteve enquadrado do MEI, foi retirado dali, bem como, todas as demais ligadas a bebidas. Quanto ao AVAAZ, cuidado, os caras são instrumento de certo partido político e de uma ideologia nada recomendável.
 

Edison

Active Member
Afiliado
24/2/15
Mensagens
42
Localização
SC
Cervejeiro já esteve enquadrado do MEI, foi retirado dali, bem como, todas as demais ligadas a bebidas. Quanto ao AVAAZ, cuidado, os caras são instrumento de certo partido político e de uma ideologia nada recomendável.
Kkkkk. Até por aqui se ve gente com medo de algo imaginário. Muita desinformação e pouca razão.
 

_Mó_

Well-Known Member
Afiliado
13/11/18
Mensagens
137
Localização
Indaiatuba/SP
Olá pessoal!

Não sou especialista nem advogado, mas estudioso por interesses pessoais.

Primeiro a atentar, é que "enquadramento no MEI" apesar de envolver questões jurídicas, a principal questão é fiscal. Ou seja, pagar menos impostos.

Segundo e mais complexo, cerveja é bebida alcoólica, logo, sua produção é regida por um complexo emaranhado de leis, decretos e normas técnicas. Ou seja, mesmo se fosse MEI, e regra seria universal a todos.

Terceiro, as microcervejarias são insignificantes comparado ao mercado das grandes - em torno de 3% apenas - logo, não estão preocupadas com paneleiros MEI! Isso é fato até mesmo nos USA, onde a presença de micros e brewpub datam desde antes da década de 1970 e hoje, não falhe a memória, são apenas em torno de 15% daquele mercado. Ou seja, o mercado das grandes é garantido.

Quarto, observando o quadro que citei acima, o mercado de micros esse sim, pode ver a ascensão de paneleiros se regularizando como MEI, como uma ameaça real ao seu reduzido mercado, também mais localizado. Assim, vejo como "maior disposição" para ser contra os "paneleiros MEI" as micro, e não as grandes. Mas pode ser que não.

Quinto, há um grande desconhecimento no que diz respeito a produção cervejeira em suas devidas definições. Dois bons exemplos para comparação de "conhecimento" do mercado é o já citado americano, onde até a produção caseira é regulamentada e limitada desde 1975; e nossa própria legislação vinícola, a qual é extremamente bem definida desde a conceituação da bebida e regionalismos, até a regularização por legislação específica para produção artesanal! Nada disso é visto na área cervejeira nacional.

Sexto, nem o mercado e muito menos os legisladores se atentam para o imenso potencial de geração de empregos nesse campo de "paneleiros" regulamentados com legislação específica e enquadrados como MEI.

Resumindo meu ponto de vista sobre a questão, não será enquadrado no MEI sem uma legislação específica.

Nesse sentido, estou redigindo um pré projeto de lei referente a produção cervejeira nos moldes, portes e volumes adequados a serem enquadrados no MEI, tendo como base a legislação, os decretos e as normas técnicas vigentes e universais, mas dando especificidades a uma determinada produção, para que aí sim, justifique e possibilite o enquadramento como MEI.

Não está fácil hehehe mas está evoluindo.
 
Topo