• We have implemented the ability to gift someone a Supporting Membership now! When you access the Upgrade page there is now a 'Gift' button. Once you click that you can enter a username to gift an account Upgrade to. Great way to help support this forum plus give some kudos to anyone who has helped you.

Iniciante, não caia no marketing do "EQUIPAMENTO AUTOMATIZADO"

Ajude o Home Brew Talk Brasil:

Kyzylla

Well-Known Member
Afiliado
29/4/16
Mensagens
108
como iniciante vou falar para os iniciantes que leram este tópico até aqui:

Panelas automatizadas ou não o que elas fazem???

mosturação e fervura.

sabe quanto em tempo elas representam no processo da cerveja???

6 a 9 horas somente, pois o restante, fermentação, refermentação, resfriamento, e envazamento podemos dizer um mes = 770 horas.
então 1% do processo.

digo isso porque o maior problema para mim foi armazenagem, e não as panelas,porque voce vai conviver uns 30 dias com algo parado, e não será pequeno.

por que digo isso?? por que não posso pensar só na panela, preciso pensar onde colocar o que fiz na panela.

Espero com este comentário para que iniciantes como eu, analisem o fato que não só as panelas representam fazer a cerveja. o pós panela deve ser analizado também

e nõ deixem de ler este fórum, sou prova que somente com ele fiz minha panela e agora faço minhas cervejas.
 

Dexavator

Well-Known Member
Afiliado
1/6/16
Mensagens
252
como iniciante vou falar para os iniciantes que leram este tópico até aqui:

Panelas automatizadas ou não o que elas fazem???

mosturação e fervura.

sabe quanto em tempo elas representam no processo da cerveja???

6 a 9 horas somente, pois o restante, fermentação, refermentação, resfriamento, e envazamento podemos dizer um mes = 770 horas.
então 1% do processo.

digo isso porque o maior problema para mim foi armazenagem, e não as panelas,porque voce vai conviver uns 30 dias com algo parado, e não será pequeno.

por que digo isso?? por que não posso pensar só na panela, preciso pensar onde colocar o que fiz na panela.

Espero com este comentário para que iniciantes como eu, analisem o fato que não só as panelas representam fazer a cerveja. o pós panela deve ser analizado também

e nõ deixem de ler este fórum, sou prova que somente com ele fiz minha panela e agora faço minhas cervejas.
Sim, mas são as 6-9h de mais trabalho, a fermentação é feita pelas leveduras, o trabalho todo é delas, só temos que checar de vez em quando.

A fermentação não me impede de ficar com minha filha ou minha mulher, 9 horas de brassagem sim.

Tenho uma panela "automatizada" e não me arrependo. Sei fazer cerveja em todos os métodos, não preciso de uma panela automatizada, mas depois que comecei a usá-la tenho muito mais tempo para ficar com minha família. O equipamento também ocupa um espaço bem menor na minha casa. Hoje direciono meu trabalho mais para a fermentação, o que melhorou a qualidade da minha cerveja.

Entendo as limitações do sistema como por exemplo a impossibilidade de se fazer uma decocção; liberdade de mudar a quantidade de cerveja conforme quiser ou mudar a proporção de malte e água na mostura mas, para as minhas necessidades, está funcionando perfeitamente.

Configuro a panela, deixo ela fazendo os corre dela lá enquanto almoço ou brinco com minha filha. Uma vez faltou um lúpulo que o cara da loja tinha esquecido de pegar, consegui deixar a panela em casa fazendo a sacarificação, ir até a loja comprar o lúpulo e voltar a tempo de manter a receita.

Tem suas vantagens e desvantagens o importante é a pessoa saber bem quais são suas necessidades. Um bom exemplo é que já ensinei alguns amigos a fazer cerveja, alguns ensinei BIAB e outros o sistema tradicional, cada um conforme as necessidades e possibilidades deles.

Grande abraço a todos

Victor
 

Kyzylla

Well-Known Member
Afiliado
29/4/16
Mensagens
108
Sim, mas são as 6-9h de mais trabalho, a fermentação é feita pelas leveduras, o trabalho todo é delas, só temos que checar de vez em quando.

A fermentação não me impede de ficar com minha filha ou minha mulher, 9 horas de brassagem sim.

Tenho uma panela "automatizada" e não me arrependo. Sei fazer cerveja em todos os métodos, não preciso de uma panela automatizada, mas depois que comecei a usá-la tenho muito mais tempo para ficar com minha família. O equipamento também ocupa um espaço bem menor na minha casa. Hoje direciono meu trabalho mais para a fermentação, o que melhorou a qualidade da minha cerveja.

Entendo as limitações do sistema como por exemplo a impossibilidade de se fazer uma decocção; liberdade de mudar a quantidade de cerveja conforme quiser ou mudar a proporção de malte e água na mostura mas, para as minhas necessidades, está funcionando perfeitamente.

Configuro a panela, deixo ela fazendo os corre dela lá enquanto almoço ou brinco com minha filha. Uma vez faltou um lúpulo que o cara da loja tinha esquecido de pegar, consegui deixar a panela em casa fazendo a sacarificação, ir até a loja comprar o lúpulo e voltar a tempo de manter a receita.

Tem suas vantagens e desvantagens o importante é a pessoa saber bem quais são suas necessidades. Um bom exemplo é que já ensinei alguns amigos a fazer cerveja, alguns ensinei BIAB e outros o sistema tradicional, cada um conforme as necessidades e possibilidades deles.

Grande abraço a todos

Victor
Prezado Victor

Concordo em genero numero e grau o que voce falou, inclusive a minha é meio automatizada.

Só que o que comentei não se referia hora nenhuma ao tipo de panela , mas sim ao iniciantes, que não somente as panelas devem ser analisadas quando se começa uma empreitada, pois na minha situação, nem sequer pensava em analizar sobre fermentador quando quis fazer cerveja,

É tão somente informar que além das panelas existe o fermentador e ""geladeiras"" que ocupam espaço. e tem que ser analizadas quando o espaço é pequeno.

abraços
 

peterthomasu

Well-Known Member
Afiliado
22/7/15
Mensagens
266
Panela Automatizadas(ou não, chamem como quiser) são boas demais!

Sempre usei RIMS 3 panelas com um ardbir para controlar a mosturação, em um determinado dia estava com o tempo apertado e não queria deixar de brassar, meti um voil para fazer um BIAB improvisado. Resumo da ópera, nunca mais usei as 3 panelas, encomendei um voil na medida certa e hoje so brasso assim. Meu volume caiu pela metade, a eficiência caiu uns 5...7%, e o trabalho caiu drasticamente, agora eu acordo e a água já está na temperatura de infusão dos grãos, largo o malte e vou preparar o churrasco, tiro o saco e só volto para jogar os lúpulos. Coisa mais linda, em 4...5 horas eu tenho 20 litros de cerveja resfriada no fermentador.

Sinto falta do volume maior? certamente, mas concluí que vou pegar a panela de fervura e colocar um ardbir nela também, assim vou poder continuar brassando os mesmos 40...50 litros, com a vantagem de poder fazer duas receitas diferentes.

:mug:
 

Pimentones

Well-Known Member
Afiliado
2/5/18
Mensagens
47
Localização
DF
Panela Automatizadas(ou não, chamem como quiser) são boas demais!

Sempre usei RIMS 3 panelas com um ardbir para controlar a mosturação, em um determinado dia estava com o tempo apertado e não queria deixar de brassar, meti um voil para fazer um BIAB improvisado. Resumo da ópera, nunca mais usei as 3 panelas, encomendei um voil na medida certa e hoje so brasso assim. Meu volume caiu pela metade, a eficiência caiu uns 5...7%, e o trabalho caiu drasticamente, agora eu acordo e a água já está na temperatura de infusão dos grãos, largo o malte e vou preparar o churrasco, tiro o saco e só volto para jogar os lúpulos. Coisa mais linda, em 4...5 horas eu tenho 20 litros de cerveja resfriada no fermentador.

Sinto falta do volume maior? certamente, mas concluí que vou pegar a panela de fervura e colocar um ardbir nela também, assim vou poder continuar brassando os mesmos 40...50 litros, com a vantagem de poder fazer duas receitas diferentes.

:mug:
Boa tarde cervejeiros, faço cerveja há 5 anos, comecei nas panelas de alumínio, depois passei para as de inox, comprei um misturador com motor de parabrisa de carro, que permitia ficar mais tranquilo na brassagem do mosto, depois filtrava com um biab e partia para fervura e resfriamento. Hoje tenho uma Gutem single vessel que comprei na ML, e estou muito satisfeito, fiz uma brassagem em 4 horas e meia. A máquina é muito boa, fiz um vídeo pois só tinham vídeos de dinamarqueses e outros gringos, quem quiser dar uma olhada está nesse link:
grande abraço a todos, meu email é pimentone@gmail.com
 

ROGER FILHO

Member
Afiliado
16/7/18
Mensagens
6
Localização
CAUCAIA CE
Fiz minha primeira brassagem e dividi o mosto em duas partes,
uma fermentou com uma variação de temperatura muito frequente e baixa a outra deixei fora da geladeira a 30º para testar.
por incrível que pareça a melhor foi a que ficou fora da geladeira!
Resumindo,
preciso entender como funciona o básico antes de querer automatizar meus processos, acho isso importante!
 

Buck

Active Member
Afiliado
14/3/17
Mensagens
26
o tipo de equipamento não é garantia de Qualidade da cerveja, mas cada cervejeiro tem um equipamento que se adequa melhor às sua realidade, seja por espaço, tempo, etc,
 

luclavilo

Well-Known Member
Afiliado
15/8/16
Mensagens
74
Antes de começar a fazer cerveja, estudei por conta própria por dois anos e meio (anotei quando comecei a estudar).
Assisti muitos vídeos, alguns até cômicos, li muitos textos, comprei livros.
Após um certo tempo estudando, comecei a analisar que tipo de equipamento me facilitaria.
Ao chegar no momento em que me sentia embasado e preparado para começar a fazer cerveja, adquiri a semi automática Brewbeer, do Fábio Barreto.
Aprendi a operar o BeerSmith sozinho, através do material que encontrei na internet. Depois fiz um curso online onde aprendi os macetes que não sabia. Também fiz outros cursos online e presenciais, um deles para correção da água e que elevou a qualidade das cervejas que produzo.
Já tenho nove receitas, três em testes e aperfeiçoamento.
A máquina ocupa um quadrado de 50cm e me incentivou a seguir e montar minha cervejaria em futuro próximo (que deixarei de legado para meu filho, para que nunca precise trabalhar para outros!).
Tenho uma BH20 e uma BH40.
Já fiz quase uma centena de brassagens nesse um ano e meio e nunca saiu nada errado.
Tudo no cantinho quadrado de 50cm.
 

thiagodifoiz

Well-Known Member
Afiliado
8/4/16
Mensagens
284
Li seu comentário já tem um bom tempo, e pensei que estava falando bobagem rsrsrsrs hoje sei o que você quer dizer, estou com meu equipamento (3 panelas 95 litros) conexões, válvulas, bomba que fica desmontando e monto pra fazer cerveja e depois desmonto, cara isso leva 1 dia só pra deixar no jeito pra usar no dia seguinte faço a brassagem no fogareiro, tempo todo de olho na temperatura, depois tem que desmontar e guardar a tralha toda. Resumindo rsrs nasceu minhas gêmeas, precisa de ajudar a mulher a cuidar das crias quando estou em casa rsrsrsr. Vendi todo meu equipamento e estou comprando um automatizado de botão pra fazer 20 litros, onde com certeza a mulher vai agradecer.

Claro Guenther meu comentário não foi ao seu post mas às respostas dos colegas que começaram a caçoar de quem tem sistema automatizado de mostura, como se fosse dinheiro desperdiçado.
No meu caso é dinheiro muito bem investido pois tenho mais tempo de ficar com minha família, ademais, moro em apartamento, o que limita muito o tipo de equipamento que posso usar. Eu não posso levar um bujão de gás para dentro de casa nem ferver uma panela de 40l por 1h na minha cozinha que já fica com o teto todo pingando quando fervo 20l.
 

joelquadros

New Member
Afiliado
10/1/18
Mensagens
3
"A IMENSA maioria das cervejas feitas com predominância de MALTE, não precisa de rampa nenhuma de temperatura além da temperatura normal de conversão de amido em açúcar, que normalmente fica entre os 63 e 70 graus. Cervejas que precisam de rampas normalmente são as que tem cereais não maltados, como trigo não maltado, centeio, etc."

Discordo completamente! Se vc quer fazer simplesmente uma cerveja, tudo bem, pode seguir essa linha de raciocinio! Mas se vc quer fazer uma cerveja excelente! Visando qualidade, rendimento, estabilidade! Vc tem que dar atenção às rampas sim ... elas não existem por acaso ... à céculos cervejarias como, Weihenstephaner, se preocupam com as rampas, como já disse, elas não foram criadas por acaso e nem foram criadas ontem!

Então, por favor, reveja seus conceitos antes de ficar falando besteira por ai!
 

cleber

Well-Known Member
Afiliado
24/7/14
Mensagens
573
"A IMENSA maioria das cervejas feitas com predominância de MALTE, não precisa de rampa nenhuma de temperatura além da temperatura normal de conversão de amido em açúcar, que normalmente fica entre os 63 e 70 graus. Cervejas que precisam de rampas normalmente são as que tem cereais não maltados, como trigo não maltado, centeio, etc."

Discordo completamente! Se vc quer fazer simplesmente uma cerveja, tudo bem, pode seguir essa linha de raciocinio! Mas se vc quer fazer uma cerveja excelente! Visando qualidade, rendimento, estabilidade! Vc tem que dar atenção às rampas sim ... elas não existem por acaso ... à céculos cervejarias como, Weihenstephaner, se preocupam com as rampas, como já disse, elas não foram criadas por acaso e nem foram criadas ontem!

Então, por favor, reveja seus conceitos antes de ficar falando besteira por ai!
O que o autor do tópico quer dizer, se você ler com atenção, é que a maioria dos iniciantes não dá a devida atenção ao que é mais importante que é, por exemplo, o controle de temperatura de fermentação. E eu concordo com ele, não acho besteira. No passado distante quando os maltes não tinham tanto tratamento até podia ser o contrário. Vejo o pessoal novato fazendo rampas de temperatura pra depois colocar a cerveja pra fermentar em temperatura ambiente ou então fazer controle de temperatura ao redor do fermentador ao invés do seu interior. Concluindo, se você for abrir mão de alguma coisa, que então abra mão do que realmente não faz tanta diferença para a maioria das cervejas que são as rampas. Já ganhei concurso sem fazer rampa.
 

joelquadros

New Member
Afiliado
10/1/18
Mensagens
3
O que o autor do tópico quer dizer, se você ler com atenção, é que a maioria dos iniciantes não dá a devida atenção ao que é mais importante que é, por exemplo, o controle de temperatura de fermentação. E eu concordo com ele, não acho besteira. No passado distante quando os maltes não tinham tanto tratamento até podia ser o contrário. Vejo o pessoal novato fazendo rampas de temperatura pra depois colocar a cerveja pra fermentar em temperatura ambiente ou então fazer controle de temperatura ao redor do fermentador ao invés do seu interior. Concluindo, se você for abrir mão de alguma coisa, que então abra mão do que realmente não faz tanta diferença para a maioria das cervejas que são as rampas. Já ganhei concurso sem fazer rampa.
Concordo com você que a etapa principal é a fermentação. Mas você só vai ter um mosto adequado pra uma cerveja muito boa se respeitar as rampas de cada estilo! Meus parabéns se você conseguiu ganhar prêmio sem fazer rampas. Continuo achando besteira querer desrespeitar esse princípio!
 

NH3

Well-Known Member
Afiliado
18/12/15
Mensagens
139
Só tenho uma palavra para quem busca simplicidade em pouco espaço, preferencialmente, investindo pouco em equipamento: BIAB
 

NH3

Well-Known Member
Afiliado
18/12/15
Mensagens
139
Ah, e sobre as rampas, cada um faz cerveja do jeito que achar melhor e no tempo disponível que tem, porém que para muitas receitas com maltes bem modificados pelos processos de malteamento modernos, a rampa não vai alterar significamente o resultado final, disso não tenho dúvida.
 

cleber

Well-Known Member
Afiliado
24/7/14
Mensagens
573
Concordo com você que a etapa principal é a fermentação. Mas você só vai ter um mosto adequado pra uma cerveja muito boa se respeitar as rampas de cada estilo! Meus parabéns se você conseguiu ganhar prêmio sem fazer rampas. Continuo achando besteira querer desrespeitar esse princípio!
Caro Joel. Para o princípio de excelência em mostura, na minha modesta opinião, eu não acho que a atenção às rampas independentemente de qualquer outro parâmetro, seria o mais importante. Por exemplo a qualidade da água como sua dureza, alcalinidade, etc. viria antes. Mas este não é o foco deste tópico. Eu me interessaria muito se você compartilhasse alguma referência confiável que citasse ganhos significativos com múltiplas rampas em detrimento de uma rampa simples, independentemente de qualquer outra coisa (como a água citada). Para corroborar minha opinião e a do Guenther, autor deste tópico, cito aqui um trecho do livro How to Brew, 4ª. Edição, do John Palmer, página 246 da sua versão digital:

“• The yield from moderately modified malts can be improved by utilizing a protein rest during mashing, but almost all of the extract can be obtained without one simply by using a conversion rest at 149–155°F (65–68°C).”

Naturalmente, como eu falei, um outro tópico discutindo excelência em mostura será muito bem-vindo.
 
Afiliado
30/11/18
Mensagens
10
Localização
Bombinhas-SC
Salve!
Eu sou da opinião que, se o orçamento permitir, vale a pena investir em um equipamento automatizado (não vendo nenhum tipo de equipamento).
Além do controle de temperatura que foi citado, um equipamento automatizado pode:

- Fazer a filtragem/clarificação durante a mostura (economia de tempo e mais praticidade)
- Evitar ser necessário ficar mexendo o mosto durante a mosturação
- Basta adicionar e esquentar a água apenas uma vez no início da brassagem, inclusive os ajustes com sais
- A transferência pode ser feita por bomba direto pro fermentador (menos peso pra carregar)
- Alertar toda vez que é necessária ação do cervejeiro (adição de lúpulos, final de processos, etc)
- Por depender de muito menos interferência do cervejeiro, a tendência é a brassagem ter mais repetitividade
- Facilitar para que o cervejeiro finalmente comece a fazer cerveja, pois compraria o pacote pronto, e restaria fazer apenas a pesquisa dos equipamentos da fermentação em diante.

Vejo muitos cervejeiros que desanimam de fazer cerveja pelo trabalho que dá, e uma panela automatizada pode fazer toda a diferença nesse sentido. Reconheço que seria meu caso, já fiz brassagem com panela e não faria novamente pelo trabalhão que dá.

Abraço!
 
Afiliado
30/11/18
Mensagens
10
Localização
Bombinhas-SC
Concordo plenamente
Pessoal,

Uma coisa que tenho visto crescer cada dia mais no Brasil é o mercado dos equipamentos de 1 ou 2 panelas cujo marketing diz, deslealmente (na minha opinião pessoal), "Equipamento Automatizado".

Infelizmente, isso faz um monte de iniciantes que mal conhecem o processo comprarem esses equipamentos caros porque o marketing em cima deles diz que o "equipamento é automatizado" e isso faz o principiante achar que o equipamento faz um monte de coisas sozinho, e infelizmente, alguns vendedores dizem que "fazer rampas automáticas" vai tornar a cerveja dele muito melhor.

Então, você meu amigo que está iniciando e está pensando em comprar uma equipamento desses, saiba o seguinte:

1) A IMENSA maioria das cervejas feitas com predominância de MALTE, não precisa de rampa nenhuma de temperatura além da temperatura normal de conversão de amido em açúcar, que normalmente fica entre os 63 e 70 graus. Cervejas que precisam de rampas normalmente são as que tem cereais não maltados, como trigo não maltado, centeio, etc.

2) NÃO É PRECISO ficar com uma temperatura totalmente fixa durante a mosturação, e isso não vai deixar sua cerveja melhor. Leia o tópico "Mosturação - Preciso corrigir a temperatura?" - http://www.homebrewtalk.com.br/showthread.php?t=407203

3) Mash-out, ou seja, aquela rampa final até os 76 graus, também não é obrigatória... você faz se quiser, e, a grosso modo, a única coisa importante que ela faz é solubilizar melhor o mosto e por este e outros motivos, melhora um pouco a filtragem e eficiência. Obrigatório? De maneira alguma.

Resumindo... não estou dizendo aqui que os fabricantes são desleais, desonestos, etc... mas muitas vezes o marketing utilizado faz os iniciantes pensarem que o equipamento vai fazer algo impressionante por eles, e isso não é verdade. Fora isso, muitos vendedores dizem que as rampas são muito importantes, que a cerveja vai ficar melhor, etc.... e isso não é verdade.

Só gaste com equipamento caro quando você não precisar perguntar pra ninguém se deve comprar. Se você está pensando em mandar um e-mail pra alguém perguntando "Achar que devo comprar?"...... é porque você NÃO deve comprar. O momento de comprar um equipamento é quando você sabe tudo que precisa saber pra saber pra comprar ele, como comprar uma ferramenta. Você compra um chave de venda porque acha ela bonita, ou porque o vendedor lhe convence?

Só estou escrevendo isso porque realmente fico triste quando, rotineiramente (quase toda a semana), iniciantes vem me mostrar fotos no celular ou e-mail dizendo "Olha só Guenther o equipamento top que comprei, todo automatizado!".... super empolgados, e quando eu explico que o equipamento realmente faz... e que aquilo não é demais nem vai fazer a cerveja dele ficar melhor... a decepção é grande.

Fica a dica do que realmente interessa pra fazer cerveja boa:

1) Use materiais atóxicos, e seja EXTREMAMENTE cuidadoso limpeza/higiene/sanitização
2) Fermente o melhor que puder - use fermento saudável, não economize na quantidade, e use temperaturas com o mínimo de variação possível.

Enquanto você não for "mestre do básico", e enquanto não entrar naquele ritmo de fazer várias levas quase que de olhos fechados num equipamento bem básico, sem errar nada..... esqueça equipamentos automatizados, RIMS, HERMS, etc.... eles não vão melhorar sua cerveja em nada. As coisas que citei acima.... isso sim.

E lembrando, pelo amor de Deus..... não estou dizendo que os fabricantes são picaretas, etc. Longe disso... inclusive conheço vários. A questão é só orientar os iniciantes a não gastarem uma grana em algo que ainda não sabem se precisam ou não, e isso serve pra uma série de outras coisas na vida, não só nisso.

Abraço,
 
Topo