Comentários sobre este hobby magnífico

Discussão em 'Boteco' iniciado por ricardo, 23/4/18.

  1. 23/4/18 #1

    ricardo

    ricardo

    ricardo

    Well-Known Member

    Afiliado:
    10/6/13
    Mensagens:
    278
    Curtidas Recebidas:
    76
    Comentários sobre o hobby de se fazer cerveja artesanal (alguns são mentiras/falácias):
    0. fazer cerveja te torna um expert em qualquer assunto sobre cerveja perante amigos e família;
    1. cervejarias adoram chamar seu produto de 'artesanal', mesmo que façam litragens gigantescas se comparadas ao cervejeiro artesanal;
    2. todos adoram se auto-intitular 'mestre cervejeiro' mesmo sem gastar muito tempo pensando em receitas ou no que se está fazendo;
    3. sempre falta um equipamento - se for caro, existe uma alternativa, mesmo que seja cancerígena no longo prazo;
    4. é muito difícil acertar a quantidade de fermento necessária para fermentação: ou se faz underpitching ou overpitching;
    5. muita gente é obcecada por 'eficiência';
    6. não existem cervejeiros 'em forma' (corporalmente falando) - o desenvolvimento de uma pança de cerveja é inevitável;
    7. cervejeiros adoram crescer barba para serem 'cool' e imprimirem um ar de sabedoria;
    8. 'meu método é melhor que o teu', 'eu tenho mais dinheiro que tu', 'eu tenho mais espaço e mais ferramentas', 'tu está fazendo errado';
    9. qualquer coisa que minimamente produza/tenha açúcar pode ser usada em cerveja artesanal (e.g. beterraba, mandioca, etc.);
    10. 'cerveja artesanal fica melhor com o tempo';
    11. 'não precisa colocar na geladeira, calculei tudo certinho usando software X';
    12. tudo que acontece no brewing day é controlável e o cervejeiro está sob o comando de tudo que se passa;
    13. nas degustações é possível apontar diversos erros e off-flavors e ser tão chato quanto os enólogos;
    14. entrar em um culto de que a 'cerveja da AMBEV é uma porcaria' e que 'é puro milho';
    15. não existem ingredientes velhos e fora do prazo de validade: aquele lúpulo de 2014 que ficou no freezer ainda dá um gás federal;
    16. 'o Yeast diz que ...', 'o Palmer diz que ...', 'o Jamil diz que ...';
    17. 'eu li que ...', 'na internet um cara fez assim ...', 'eu já fiz isso mil vezes e sempre dá bons resultados ...', 'não funciona do jeito que tu quer fazer';
    18. 10% da arte de se fazer cerveja está na mostura e 90% na fermentação (ambas com controles de temperatura eficaz);
    19. equipamentos de R$ 100 se equivalem a equipamentos de R$ 10.000,00;
    20. 'tudo que eu tenho é de inox, mas minha bomba de recirculação é de peça de lavar roupa e não sinto nenhum gosto de nenhuma química na cerveja';
    21. é possível gastar um final de semana inteiro no processo de fabricação de cerveja;
    22. beber e fazer cerveja ao mesmo tempo sempre dá certo;
    23. é possível fazer mais de uma cerveja simultaneamente sem erros e com o máximo de controle;
    24. esse hobby é barato;
    25. cerveja que se preza tem que ser 'translúcida' mesmo que implique na adição de outros insumos;
    26. 'eu sigo a Reinheitsgebot';
    27. quando a cerveja dá errado faço ela virar uma IPA ou DIPA - é tanto lúpulo que ninguém vai notar a diferença;
    28. turbidez RUIM - claridade BOM = qualquer coisa diferente disso não é cerveja;
    29. HERMS é melhor que RIMS, 'aliás, *meu* HERMS é melhor que qualquer outro';
    30. se seu equipamento é de 10L ou 20L ou mesmo 30L, você é um looser;
    31. cerveja artesanal não é tão calórica assim;
    32. o mercado de cerveja artesanal já está saturado, onde poucas micro-cervejarias (são macro já) são realmente experimentais, off-center, inovadoras e ambiciosas;
    33. coloquei Maguari depois da fermentação e agora posso chamar minha cerveja de MangoBeer;
    34. eventos de cerveja são na verdade grandes beberragens com som alto (ensurdecedor) onde vendem cervejas de baixa litragem em copos de 'plástico' de 200mL ou 300mL no máximo, que são caras e que ninguém consegue explicar como foram feitas;
    35. cerveja com um dia de fermentação, com o airlock/blowoff borbulhando, já está pronta para racking e secundária - não é preciso medir nada;
    36. o Brasil não tem um estilo próprio de cerveja (vamos combinar que Malzbier não seja um estilo, certo?);

    :eek:ff:
     
    SandroRibeiro, bruno12345 e mestrekame curtiram isso.
  2. 24/4/18 #2

    bruno12345

    bruno12345

    bruno12345

    Well-Known Member

    Afiliado:
    5/6/16
    Mensagens:
    226
    Curtidas Recebidas:
    98
    Hahahahahaha!!!

    Sinistro. Tem cervejeiro que é isso tudo e mais um pouco. :)

    Deixei de comprar em uma brewshop aqui no Rio de Janeiro porque o cara (dono) virou a cara quando eu disse que carbonatava minha cerveja com primming. O cidadão disse que o equipamento completo pra fazer carbonatação forçada é barato. Obviamente, perguntei em que país ele vivia e que se é tão barato assim, se ele poderia trazer um pra mim direto do país onde ele vive, pois no Brasil é caro e ele tá fora da realidade.
     
  3. 24/4/18 #3

    ricardo

    ricardo

    ricardo

    Well-Known Member

    Afiliado:
    10/6/13
    Mensagens:
    278
    Curtidas Recebidas:
    76
    Pois é, quando eu compro Itaipava ou Brahma ou Skol me olham como se eu fosse um alien - tipo, eu gosto da drinkability da coisa, fazer o que... Não vou ficar tomando Belgian Ale ou NEIPA em uma tarde ensolarada depois de um jogo de futebol só pra provar um ponto...

    Os caras de lojas estão sempre querendo empurrar mais um equipamento pro cara gastar mais...

    ehhehehehe
     
    bruno12345 curtiu isso.
  4. 6/5/18 #4

    ricardo

    ricardo

    ricardo

    Well-Known Member

    Afiliado:
    10/6/13
    Mensagens:
    278
    Curtidas Recebidas:
    76
    Escrevo este post para aquele cara, casado, morando em apartamento, que acha que será fácil ingressar nesse hobby e fazer cervejas decentes em casa.
    Escrevo para aquele cara que acha que vai conseguir fazer cervejas extraordinárias mesmo com um equipamento básico.
    Escrevo para aquele rapaz entusiasmado que vai em um festival, toma uma cerveja (cara, diga-se de passagem) e acha que é possível fazer em casa sem muitos problemas.

    Comecei a fazer cerveja artesanal em 2011, ou seja, há 7 anos. Já fiz 40 vezes - eu sei que é pouco, mas esse é o meu número. Fui feliz enquanto fazia? Sim, com certeza. Fiz cervejas boas e de qualidade? Não necessariamente... para o meu desespero. Gasto, gasto, gasto e a mulher fica olhando todo o gasto e pensando: "meu deus, tudo isso pra fazer aquela porcaria que ele chama de cerveja?". É isso que tem acontecido comigo, meus caros colegas cervejeiros.

    Bem, quero dizer, depois de ter feito 40 vezes, que trata-se de um hobby que não oferece um retorno de felicidade.
    Digo isso pois é muito fácil errar e produzir 20L de algo imbebível, mas que tu vai achar que é possível ser salvo, bastando ficar mais tempo 'refermentando' ou 'aging' --> pura balela... se a fermentação produziu toda essa imundície de off-flavors, será muito difícil salvar alguma coisa.
    Essa é a mais pura verdade. Jogue fora, rinse and repeat.

    Dessas 40 vezes que fiz, acredito ter acertado (plenamente) umas 4 vezes. Várias vezes elas ficaram bebíveis, mas eu (e somente eu) sabia que algo tinha saído errado. Quero que você pense muito bem antes de ingressar neste hobby e investir uma alta soma em dinheiro. Pense que talvez isso tudo não seja para ti, que seria melhor ir em um pub (de cerveja artesanal) e tomar um pint de algo muito decente, saboroso, sem off-flavor, pois estas cervejarias investiram alto (muito mais que tu) para controlar o processo e produzir cervejas de alta qualidade.

    Já fiz diversas alterações: melhores controles, 'arrumar' a água, comprar um filtro, comprar fermentador de inox, carbonatar com CO2, mudar receita, usar mais malte, usar maltes especiais, insumos frescos, usar fermento líquido, etc, etc. Sempre acredito que tenha errado em um aspecto e apenas em um aspecto, quando na verdade pode ser em um conjunto de fatores.

    No retrospecto de todas as minhas brassagens, acredito que mais ou menos sempre erro no aspecto mais importante, repetido aqui em diversos posts: fermentação (seco ou líquido, tanto faz) e controle de temperatura nesta fase. Sempre tem um acetaldeído ou outro off-flavor em diversas levas que faço.

    E vamos lá, trata-se de um hobby caríssimo. Precisa ser feito com insumos frescos e dentro da validade. Faz muita sujeira (açucarada). As cervejas feitas são super calóricas. Não necessariamente ficam boas com tempo (depende muito da receita e viabilidade do fermento, entre outros fatores). É extremamente fácil errar... Esses problemas não vejo sendo discutidos na lista. O que vejo é o pessoal se entusiasmando no início do hobby e daqui a pouco sentindo aquela decepção de ter investido em um post-mix de R$ 650 e o que tem dentro é um líquido que mais ou menos parece cerveja.

    Eu penso sempre: mas até os monges faziam sem quase nenhuma tecnologia moderna, sem saber direito sobre fermento, porque eu não consigo? Não tenho resposta para isso. Também penso, minha vó faz um bolo por semana, controlando todas as etapas do processo e quando comparo com uma máquina de fazer bolo que faz 1000 bolos por semana, o bolo da minha vó é muito melhor - no paralelo com cerveja, qualquer coisa que eu faça em casa será melhor que algo que é feito de forma industrial. É duro reconhecer que isso não é verdade. É muito fácil errar e isso não é muito comentado nos círculos de discussão.

    Fiz o curso do Werner Emmel (Porto Alegre, quando era lá na Zona Industrial). Foi muito legal, turma de Fevereiro/2011. Tenho certeza que muitos ali abriram pubs ou cervejarias. Pensando sobre o processo explicado em aula, sempre tive muitas dúvidas, por exemplo, ele resfria rapidamente usando um barril com água geladíssima (que ele havia deixado na câmara fria dele) e empurrado por um chiller duplo de inox de imersão (e cilindro CO2). Será que isso impacta na cerveja final? Não faço ideia. Os monges faziam isso na idade média? Certamente que não. Poderia deixar uns 2 dias na geladeira antes de inocular? Talvez... Enfim, depois de todos estes anos ainda permaneço com dúvidas muito básicas...

    Também tenho pensado no que gostaria que meu filho se espelhasse, tomasse gosto por algo: o pai dele fazendo cerveja, fazendo festas com beberrões e música alta, ou algo mais 'criativo', barato e interessante para seu futuro? Pois é, por causa disso, tenho feito cerveja escondido, em dias que ele não está em casa. Bebendo idem, pois não quero que ele pense sempre que eu estou com um copo de álcool na mão. Sei que provavelmente muitos de vocês não pensem nisso, pois não tem filhos ou não se preocupam com isso. Mas bem, é algo que eu venho pensando.

    Enfim: estou pensando em não gastar tanto tempo neste hobby. Manter meu kit de 30L, mas fazer apenas esporadicamente, sem compromisso. Investir em um hobby que me faça mais feliz.

    Para quem leu tudo até aqui, meu muito obrigado. Espero que esta postagem auxilie pessoas a tomar a decisão certa sobre ingressar ou não neste hobby.

    TL;DR; estou pensando em mudar de hobby, pois cerveja artesanal não tem me deixado tão feliz assim.
     
    Última edição: 6/5/18
  5. 8/5/18 #5

    bruno12345

    bruno12345

    bruno12345

    Well-Known Member

    Afiliado:
    5/6/16
    Mensagens:
    226
    Curtidas Recebidas:
    98
    Cara, mas se vc toma um hobby como um compromisso inadiável, ele acaba se tornando o seu segundo trabalho, aí ferra tudo. O grande lance de se ter um hobby, seja ele qual for, é fazê-lo até onde te dá satisfação.
    No meu caso, faço 1 brassagem por mês ha mais ou menos uns 2 anos. Ja fiz cerveja ruim? algumas... Boas? algumas também... Excelentes? Só duas... Intragáveis? Só uma... Contaminação? Ainda bem que nunca me ocorreu.
    Enfim, digo isso só pra pontuar que to focado no aprendizado. Nem sempre vou fazer uma cerveja excelente, mas se estiver boa de se beber eu ja alcancei o meu objetivo (nunca tive vontade de mandar cerveja pra concurso... quem faz isso ta ok, mas eu não foco nisso). Faço cerveja porque alem de gostar de beber, o processo me desestressa (ou melhor muda o meu estresse de foco kkkkkkk) e isso tem sido bom pra mim. Por sorte, minha companheira gosta de beber comigo (da brassagem ela foge...kkk...mas eu não reclamo) e tb me apoia muito nesse hobby.
    Quanto aos equipamentos, eu vou comprando aos poucos conforme me sobra alguma grana. O que tem de muito complicado nesse meio é que infelizmente td é muito caro e as pessoas falam q vc TEM que comprar certas coisas das quais vc não precisa e tb muitas vezes não pode pagar. O meu grande exercício é de filtrar isso tudo e comprar só o que realmente eu preciso levando em conta 2 fatores: O que eu preciso para realmente melhorar minha cerveja e o que eu preciso para diminuir o meu esforço no processo.
    Enfim, voltando ao que vc disse. Se vc fizer uma cerveja a cada 3 meses, ao meu ver não vai estar largando o hobby, mas somente adequando ao seu tempo, necessidade e vontade. Grande abraço e boa sorte.
     
    4 pessoas curtiram isso.
  6. 3/6/18 #6

    ricardo

    ricardo

    ricardo

    Well-Known Member

    Afiliado:
    10/6/13
    Mensagens:
    278
    Curtidas Recebidas:
    76
    Vou ficar fora do fórum por seis meses a contar de agora. Até mais pessoal.
     

Compartilhe esta Página