• We have implemented the ability to gift someone a Supporting Membership now! When you access the Upgrade page there is now a 'Gift' button. Once you click that you can enter a username to gift an account Upgrade to. Great way to help support this forum plus give some kudos to anyone who has helped you.

Cerveja ótima pós 7 dias de priming e ruim depois

Ajude o Home Brew Talk Brasil:

Afiliado
4/1/19
Mensagens
18
Localização
Venâncio Aires
Blz Ezequiel? Lendo todo o seu post posso te dizer que isso tem 100% cara de contaminação por alguma cepa selvagem de brettanomyces. Algumas são chatas de eliminar, quando contaminam costumam dar um pouco de sabor fenólico (plástico), pois é característico dessa levedura. Outro ponto muito interessante que você relatou é o sumiço do corpo, isso é outra forte indicação da contaminação por brett. pois ela é agressiva e consome quase qualquer coisa que tem disponível, por esse motivo é que usamos ela para consumir subprodutos de pediococcus em sourales/lambics/gose. Então é importante você melhorar muito sua sanitização das garrafas e do fermentador, pois a contaminação está relativamente persistente, mas parece que seu problema foi realmente no envase.
E ae?! Muito boa dica.
Vou fazer uma leva este fim de semana e com certeza vou levar em conta todas as dicas.
Valeu mêsmo, pessoal.
 
Afiliado
4/1/19
Mensagens
18
Localização
Venâncio Aires
reforçando o que o @Inglorious Brewers quanto a contaminação,

lembre-se que usar álcool ou iodofor para a sanitização não é uma garantia total de sanitização, pois muitos dos contaminantes podem formar biofilme. Sempre é necessário aplicar a limpeza mecânica antes ou junto.

Aquele arranhanzinho no balde/fermentador pode ser um bom lugar para eles ficarem, o mesmo para mangueiras, sem falar na geladeira naqueles pinguinhos ou transbordos de air-lock.

No homebrewing começamos a ganhar confiança e a negligenciar alguns processos e passos o que nos leva a situações como esta.

Quando uso garrafas para envase, lavo elas com detergente e água quente, escovo bem, enxáguo e depois encho elas de iodofor, aguardo 2 min, escorro e envaso direto. Não dou muita bola para um pouco de espuma do iodofor, e caso for muita espuma, uma borrifada de álcool 70% resolve.

Quando tomo uma garrafa, imediatamente a enxáguo bem para tirar todo o resquício de cerveja e fermento de dentro, facilitando depois o trabalho de limpeza.
Show de bola!!
Tinha medo de levar muito iodo para a garrafa.
Vou testar isso.
Vcs sao feras!!!
 

rdinallo

Well-Known Member
Afiliado
8/9/16
Mensagens
137
Estou tendo o mesmo problema que você, esse ocorreu pelo menos nas minhas 4 ultimas brassagens. Na ultima brassagem, fiz uma puta limpeza no meu equipamento utilizando utilizei solução de soda a 80 graus, recirculando na panela e chiller de placas por pelo menos 30 minutos, depois recirculei solução de acido peracetico, todas nas concentrações recomendadas, por fim enxaguei bem e guardei. No dia da brassagem utilizei fermentador novo, airlock novo, e o enchedor que solta o liquido de baixo pra cima na garrafa novo, até o biophor eu comprei um novo. Provo a cerveja na hora do envase está com uma cor bem clara, e aroma de lúpulo bem perceptivel, depois do priming a cerveja fica escura e o aroma de lupulo some, e fica um retrogosto igual ao que você descreveu, aparentemente sintomas de oxidação, mas não sei em que fase pode estar ocorrendo, ou se tambem pode ser contaminação.
 
Afiliado
4/1/19
Mensagens
18
Localização
Venâncio Aires
Estou tendo o mesmo problema que você, esse ocorreu pelo menos nas minhas 4 ultimas brassagens. Na ultima brassagem, fiz uma puta limpeza no meu equipamento utilizando utilizei solução de soda a 80 graus, recirculando na panela e chiller de placas por pelo menos 30 minutos, depois recirculei solução de acido peracetico, todas nas concentrações recomendadas, por fim enxaguei bem e guardei. No dia da brassagem utilizei fermentador novo, airlock novo, e o enchedor que solta o liquido de baixo pra cima na garrafa novo, até o biophor eu comprei um novo. Provo a cerveja na hora do envase está com uma cor bem clara, e aroma de lúpulo bem perceptivel, depois do priming a cerveja fica escura e o aroma de lupulo some, e fica um retrogosto igual ao que você descreveu, aparentemente sintomas de oxidação, mas não sei em que fase pode estar ocorrendo, ou se tambem pode ser contaminação.
No meu caso, ela continua com a mesma coloração. Bonita na cor , na espuma.
Lendo as respostas do pessoal, quando muda coloração, provavelmente é oxidação.
Acho que, aparentemente, estou com contaminação, mas não descarto oxidação tbm. Esse final de semana vou fazer nova leva e quero fazer uma limpeza "forte", além de cuidar mais a parte do oxigênio.

Por fim, vou postar os resultados.


Em tempo, experimentei ontem, outra garrafa da última leva e ela até estava "tomável". Estava mais amarga, sem nenhum gosto de lúpulo, como havia comentado já, e o gosto de plástico no final havia dado uma pequena melhorada, não muito.
Acredito que minha contaminação é anterior ao envase, ou seja, não das garrafas. Estou com a teoria de que, se fosse assim, algumas garrafas ainda estariam boas. Enfim, vou é meter uma limpeza maior em tudo e uma boa sanitização seguindo os conselhos do pessoal.
 

jeanpaullopes

Well-Known Member
Afiliado
17/5/16
Mensagens
1,824
Estou tendo o mesmo problema que você, esse ocorreu pelo menos nas minhas 4 ultimas brassagens. Na ultima brassagem, fiz uma puta limpeza no meu equipamento utilizando utilizei solução de soda a 80 graus, recirculando na panela e chiller de placas por pelo menos 30 minutos, depois recirculei solução de acido peracetico, todas nas concentrações recomendadas, por fim enxaguei bem e guardei. No dia da brassagem utilizei fermentador novo, airlock novo, e o enchedor que solta o liquido de baixo pra cima na garrafa novo, até o biophor eu comprei um novo. Provo a cerveja na hora do envase está com uma cor bem clara, e aroma de lúpulo bem perceptivel, depois do priming a cerveja fica escura e o aroma de lupulo some, e fica um retrogosto igual ao que você descreveu, aparentemente sintomas de oxidação, mas não sei em que fase pode estar ocorrendo, ou se tambem pode ser contaminação.
Escurecimento em cerveja com muita velocidade me parece sinal de oxidação, principalmente se for em cervejas muito lupuladas.
 

Hadespil

Member
Afiliado
27/11/18
Mensagens
14
Localização
Belo Horizonte
No meu caso, ela continua com a mesma coloração. Bonita na cor , na espuma.
Lendo as respostas do pessoal, quando muda coloração, provavelmente é oxidação.
Acho que, aparentemente, estou com contaminação, mas não descarto oxidação tbm. Esse final de semana vou fazer nova leva e quero fazer uma limpeza "forte", além de cuidar mais a parte do oxigênio.

Por fim, vou postar os resultados.


Em tempo, experimentei ontem, outra garrafa da última leva e ela até estava "tomável". Estava mais amarga, sem nenhum gosto de lúpulo, como havia comentado já, e o gosto de plástico no final havia dado uma pequena melhorada, não muito.
Acredito que minha contaminação é anterior ao envase, ou seja, não das garrafas. Estou com a teoria de que, se fosse assim, algumas garrafas ainda estariam boas. Enfim, vou é meter uma limpeza maior em tudo e uma boa sanitização seguindo os conselhos do pessoal.
Mas se fosse anterior ao envase tu teria a percepção sensorial da contaminação nas provas anteriores bem provavelmente, se antes do priming a cerveja está redonda, o mais provável é que ainda não contaminou... Mas vale a tentativa de sanitizar tudo legal... Por ser em todas as garrafas ou tem alguma falha na sanitização, ou alguma coisa está contaminando durante o processo de envase... Talvez o balde para o qual faz a trasfega para fazer o priming, ou talvez a solução mesmo, embora se tu faz ela direitinho não tem muito erro, mas não deixa de ser uma possibilidade ao meu ver, embora improvável...
 
Afiliado
4/1/19
Mensagens
18
Localização
Venâncio Aires
Pessoal, passando para atualizar.

Enfim, fiz uma grande limpeza em todo o equipamento. Cuidado maior na sanitização.

Estou fazendo uma Cream Ale. Tudo certo não fosse pelo fato de que o fermento não quer decantar nem por um cacete.

Utilizo fermentador cônico, poço térmico, temperatura bem controlada.

Fermentada de 17,5 a 18,5
Descanso de diacetil a 22 e 23
Mais um tempo a 10 graus e após cold crash a zero.

Mas a danada tá um leite. Muito turva. Mesmo após o crash.

Meti uma gelatina ontem. Vamos ver agora. Hj tava igual.
Essa não tinha visto. Vou escrever um livro.
 

rafaellsm

Active Member
Afiliado
17/12/18
Mensagens
30
Localização
Rio de Janeiro
Opa, depois conta pra gente!

Quero fazer uma esse fds!


Pessoal, passando para atualizar.

Enfim, fiz uma grande limpeza em todo o equipamento. Cuidado maior na sanitização.

Estou fazendo uma Cream Ale. Tudo certo não fosse pelo fato de que o fermento não quer decantar nem por um cacete.

Utilizo fermentador cônico, poço térmico, temperatura bem controlada.

Fermentada de 17,5 a 18,5
Descanso de diacetil a 22 e 23
Mais um tempo a 10 graus e após cold crash a zero.

Mas a danada tá um leite. Muito turva. Mesmo após o crash.

Meti uma gelatina ontem. Vamos ver agora. Hj tava igual.
Essa não tinha visto. Vou escrever um livro.[/QUOTE
 

gabriel pinheiro

Active Member
Afiliado
21/8/18
Mensagens
31
Localização
Sao Paulo
Olá, Luís
Já pensei em clorofenol. O engraçado é que do sétimo dia até o décimo ela tava perfeita.
As garrafas eu sanitizo com iodophor.
Mergulho elas e depois deixo escorrer.
Boa noite Ezequiel

Realizo o processo de sanitização muito semelhante ao seu e uma vez aconteceu isso comigo... investiguei tudo que foi possível, revi processos e etc e nao descobri.

Quando fui engarrafar outra leva percebi que algumas das minhas garrafas (que eram reutilizadas), mesmo depois de sanitizadas apresentavam uma crosta de borra enrigecida no fundo, quase imperceptivel sem olhar contra a luz e que não saíam nem com água e sabão...Depois disso comecei a ferver todas as garrafas por uns 15 minutos antes de usa-las e nunca mais tive esse tipo de problema.

Outra coisa que me chamou atenção é que você mencionou que fermentou ela por apenas 4 dias, depois elevou a temperatura e mais 3. Você checou se a atenuação foi completa nesse processo? 4 dias parece pouco tempo.

Espero que tenha ajudado

abs
 

jahnke

Member
Afiliado
28/12/18
Mensagens
9
Localização
São Paulo, Brasil
Para evitar esse tipo de problema com a garrafa é importante lavar muito bem todas elas logo depois de abrir para beber e guardar em um local onde ela não vá sujar novamente. Assim, na hora de engarrafar, a garrafa já está limpa precisando apenas ser sanitizada. É o que eu tenho feito e tenho tido sucesso com isso.
 

Lucksabino

Member
Afiliado
29/1/19
Mensagens
8
Localização
Brazil
Salve irmão, esse problema como muitos já disseram está com cara de contaminação, estou no mundo da cerveja tem pouco tempo, porém já fiz muito vinho e hidromel. A limpeza mecânica é sua melhor aliada nesse caso, limpe tudo muito bem com água sanitária e escova na mão, não se preocupem com o que falam sobre arranhar o plástico, pois se esses arranhões estiverem limpos sem contaminação não vai ter problema. Remova muito bem a água sanitária e utilize algum sanitizante de sua preferência. Como em casa eu tenho produtos de sanitização de vinho, que por não ter fervura a sanitização é bem mais chata, eu utilizo uma solução de metabissulfito de potássio após a etapa da água sanitára e só apos isso eu borrifo uma solução de iodophor 12,5ppm ( cerca de 8 gotas por litro). Nunca tive problema com contaminação, faço esse processo com todos meus equipamentos e se demoro um tempinho pra usar, por exemplo garrafa, eu borrifo essa solução de iodophor uns 10 minutos antes de utilizar e deixo escorrendo.
Grande abraço e ótimas brassagens !
 
Afiliado
4/1/19
Mensagens
18
Localização
Venâncio Aires
Boa noite Ezequiel

Realizo o processo de sanitização muito semelhante ao seu e uma vez aconteceu isso comigo... investiguei tudo que foi possível, revi processos e etc e nao descobri.

Quando fui engarrafar outra leva percebi que algumas das minhas garrafas (que eram reutilizadas), mesmo depois de sanitizadas apresentavam uma crosta de borra enrigecida no fundo, quase imperceptivel sem olhar contra a luz e que não saíam nem com água e sabão...Depois disso comecei a ferver todas as garrafas por uns 15 minutos antes de usa-las e nunca mais tive esse tipo de problema.

Outra coisa que me chamou atenção é que você mencionou que fermentou ela por apenas 4 dias, depois elevou a temperatura e mais 3. Você checou se a atenuação foi completa nesse processo? 4 dias parece pouco tempo.

Espero que tenha ajudado

abs
Sim, já havia atenuado.
Estou na expectativa com esta nova.
Experimentando todo dia pra ver se muda alguma coisa.
 
Topo