• We have implemented the ability to gift someone a Supporting Membership now! When you access the Upgrade page there is now a 'Gift' button. Once you click that you can enter a username to gift an account Upgrade to. Great way to help support this forum plus give some kudos to anyone who has helped you.

Baixa eficiência de litros

Ajude o Home Brew Talk Brasil:

filipemclima

Member
Afiliado
11/2/20
Mensagens
14
Localização
Campinas/SP
Boa tarde, pessoal

Fiz minha primeira brassagem no começo do mês e a receita escolhida foi uma American Blonde Ale, de 20 litros, da Lamas.

Era esperado para render 20 litros ou algo bem próximo. Porém, consegui apenas 13L.

Usei 23 litros de água e me recordo de não ter feito a lavagem de grãos. Será que devia ter colocado mais água e/ou feito a lavagem?
 

EdBeer

Member
Afiliado
24/2/20
Mensagens
10
Localização
Canoas Rs
O "normal" seria lavar o grão, usar uns 12 litros na mostura e uns 18 litros na lavagem , ou algo entorno de 30 litro no total. mas dependo do seu equipamento , eu consigo com no meu sistema BIAB, com saco de voal , numa receita de 20 litros chegar no final engarrafado 17 litros.
A OG ficou no esperado ?
 

Bruno Nery

Active Member
Afiliado
24/12/18
Mensagens
41
Localização
Cotia
Cara, a minha conta é 3 litros por Kg de malte mais a agua de lavagem que,contando que cada KG de malte absorve 1 litro de agua, a agua de lavagem deverá ser o a diferenca para os 20 lts+ taxa de evaporação de seu sistema (normalmente em 10%).
 

filipemclima

Member
Afiliado
11/2/20
Mensagens
14
Localização
Campinas/SP
Cara, a minha conta é 3 litros por Kg de malte mais a agua de lavagem que,contando que cada KG de malte absorve 1 litro de agua, a agua de lavagem deverá ser o a diferenca para os 20 lts+ taxa de evaporação de seu sistema (normalmente em 10%).
Conversei com um amigo cervejeiro e acho que esse raciocinio é o mais lógico tambem... Vou fazer um lembrete em letras garrafais na proxima brassagem para nao esquecer de fazer a lavagem, kkkkk
 

filipemclima

Member
Afiliado
11/2/20
Mensagens
14
Localização
Campinas/SP
O "normal" seria lavar o grão, usar uns 12 litros na mostura e uns 18 litros na lavagem , ou algo entorno de 30 litro no total. mas dependo do seu equipamento , eu consigo com no meu sistema BIAB, com saco de voal , numa receita de 20 litros chegar no final engarrafado 17 litros.
A OG ficou no esperado ?
Ficou um pouco acima do esperado, Ed... nao sei como, rs... no dia da brassagem foi uma bagunca so, por ser a primeira. Acredito que na proxima nao devo ter este problema... Espero...
 

Bruno Nery

Active Member
Afiliado
24/12/18
Mensagens
41
Localização
Cotia
Ficou um pouco acima do esperado, Ed... nao sei como, rs... no dia da brassagem foi uma bagunca so, por ser a primeira. Acredito que na proxima nao devo ter este problema... Espero...
Eu fiz um check list, nas primeiras também dava essas derrapadas. Depois não foi sendo mais necessário, porém o check list ta sempre lá pra eu repassar os processos. Existem esses check lists na internet também se não souber fazer.
 

RServilha

Member
Afiliado
9/1/20
Mensagens
11
Localização
Santana de Parnaíba
Boa tarde, pessoal

Fiz minha primeira brassagem no começo do mês e a receita escolhida foi uma American Blonde Ale, de 20 litros, da Lamas.

Era esperado para render 20 litros ou algo bem próximo. Porém, consegui apenas 13L.

Usei 23 litros de água e me recordo de não ter feito a lavagem de grãos. Será que devia ter colocado mais água e/ou feito a lavagem?
@filipemclima
Isso é muito normal de ocorrer na primeira ou nas primeiras brassagens, onde você está conhecendo seu equipamento e lidando com todos os probleminhas que podem ocorrer durante a mesma. Com o tempo você entrará em questões como eficiência dos equipamentos e isso será superado.

Uma dica para você começar é usar uma métrica bem genérica, mas que costuma render bons resultados.
Pegue a quantidade de grãos e multiplique por 2,5. Essa será sua água primária! Depois pegue esse resultado e multiplique por 1,5 e essa será sua água de lavagem dos grãos.

Exemplo. Para uma receita com 5Kg de maltes, a água primária será 12,5l (=5 x 2,5). Já a água secundária será 18,75l (=12,5x1,5).

Isso considerando seu volume de 20 litros. Mas no geral funcionará para receitas maiores também, visto que proporcionalmente serão utilizados mais grãos.

No começo, quando não usava software, seguia esse esqueminha e os resultados sempre foram bons.

Lembrando que essa medida é bem genérica. Um cálculo mais assertivo levará em conta a eficiência do seu equipamento e os parâmetros desejados para sua receita.

Outra dica, acompanhe a evaporação do seu equipamento durante da fervura para saber quanto você precisará levar para essa etapa nas próximas brassagens a fim de obter o volume desejado.

Outra informação legal é acompanhar também a OG antes da etapa de fervura e depois, para se necessário efetuar correções como diluição ou maior tempo de fervura (cuidado com a questão da lupulagem nessa segunda opção).

Depois conta pra gente como ficou sua breja.

Cheers!
 

Obiobeer

New Member
Afiliado
19/10/19
Mensagens
4
Localização
Recife
@filipemclima
Isso é muito normal de ocorrer na primeira ou nas primeiras brassagens, onde você está conhecendo seu equipamento e lidando com todos os probleminhas que podem ocorrer durante a mesma. Com o tempo você entrará em questões como eficiência dos equipamentos e isso será superado.

Uma dica para você começar é usar uma métrica bem genérica, mas que costuma render bons resultados.
Pegue a quantidade de grãos e multiplique por 2,5. Essa será sua água primária! Depois pegue esse resultado e multiplique por 1,5 e essa será sua água de lavagem dos grãos.

Exemplo. Para uma receita com 5Kg de maltes, a água primária será 12,5l (=5 x 2,5). Já a água secundária será 18,75l (=12,5x1,5).

Isso considerando seu volume de 20 litros. Mas no geral funcionará para receitas maiores também, visto que proporcionalmente serão utilizados mais grãos.

No começo, quando não usava software, seguia esse esqueminha e os resultados sempre foram bons.

Lembrando que essa medida é bem genérica. Um cálculo mais assertivo levará em conta a eficiência do seu equipamento e os parâmetros desejados para sua receita.

Outra dica, acompanhe a evaporação do seu equipamento durante da fervura para saber quanto você precisará levar para essa etapa nas próximas brassagens a fim de obter o volume desejado.

Outra informação legal é acompanhar também a OG antes da etapa de fervura e depois, para se necessário efetuar correções como diluição ou maior tempo de fervura (cuidado com a questão da lupulagem nessa segunda opção).

Depois conta pra gente como ficou sua breja.

Cheers!


@RServilha Como é essa questão de "acompanhar" o OG antes e depois da fervura? O que deve ser esperado de diferença? Podes dar um exemplo prático?
Valeu!!!
 

Jose Coratto

Active Member
Afiliado
3/11/18
Mensagens
35
Localização
Ribeirão Preto SP
@filipemclima
Isso é muito normal de ocorrer na primeira ou nas primeiras brassagens, onde você está conhecendo seu equipamento e lidando com todos os probleminhas que podem ocorrer durante a mesma. Com o tempo você entrará em questões como eficiência dos equipamentos e isso será superado.

Uma dica para você começar é usar uma métrica bem genérica, mas que costuma render bons resultados.
Pegue a quantidade de grãos e multiplique por 2,5. Essa será sua água primária! Depois pegue esse resultado e multiplique por 1,5 e essa será sua água de lavagem dos grãos.

Exemplo. Para uma receita com 5Kg de maltes, a água primária será 12,5l (=5 x 2,5). Já a água secundária será 18,75l (=12,5x1,5).

Isso considerando seu volume de 20 litros. Mas no geral funcionará para receitas maiores também, visto que proporcionalmente serão utilizados mais grãos.

No começo, quando não usava software, seguia esse esqueminha e os resultados sempre foram bons.

Lembrando que essa medida é bem genérica. Um cálculo mais assertivo levará em conta a eficiência do seu equipamento e os parâmetros desejados para sua receita.

Outra dica, acompanhe a evaporação do seu equipamento durante da fervura para saber quanto você precisará levar para essa etapa nas próximas brassagens a fim de obter o volume desejado.

Outra informação legal é acompanhar também a OG antes da etapa de fervura e depois, para se necessário efetuar correções como diluição ou maior tempo de fervura (cuidado com a questão da lupulagem nessa segunda opção).

Depois conta pra gente como ficou sua breja.

Cheers!
Excelentes dicas @RServilha .
 

filipemclima

Member
Afiliado
11/2/20
Mensagens
14
Localização
Campinas/SP
@filipemclima
Isso é muito normal de ocorrer na primeira ou nas primeiras brassagens, onde você está conhecendo seu equipamento e lidando com todos os probleminhas que podem ocorrer durante a mesma. Com o tempo você entrará em questões como eficiência dos equipamentos e isso será superado.

Uma dica para você começar é usar uma métrica bem genérica, mas que costuma render bons resultados.
Pegue a quantidade de grãos e multiplique por 2,5. Essa será sua água primária! Depois pegue esse resultado e multiplique por 1,5 e essa será sua água de lavagem dos grãos.

Exemplo. Para uma receita com 5Kg de maltes, a água primária será 12,5l (=5 x 2,5). Já a água secundária será 18,75l (=12,5x1,5).

Isso considerando seu volume de 20 litros. Mas no geral funcionará para receitas maiores também, visto que proporcionalmente serão utilizados mais grãos.

No começo, quando não usava software, seguia esse esqueminha e os resultados sempre foram bons.

Lembrando que essa medida é bem genérica. Um cálculo mais assertivo levará em conta a eficiência do seu equipamento e os parâmetros desejados para sua receita.

Outra dica, acompanhe a evaporação do seu equipamento durante da fervura para saber quanto você precisará levar para essa etapa nas próximas brassagens a fim de obter o volume desejado.

Outra informação legal é acompanhar também a OG antes da etapa de fervura e depois, para se necessário efetuar correções como diluição ou maior tempo de fervura (cuidado com a questão da lupulagem nessa segunda opção).

Depois conta pra gente como ficou sua breja.

Cheers!
Ótimas dicas! Muito obrigado! No fds vou provar e volto para dar o veredito.

Abs!
 

RServilha

Member
Afiliado
9/1/20
Mensagens
11
Localização
Santana de Parnaíba
@RServilha Como é essa questão de "acompanhar" o OG antes e depois da fervura? O que deve ser esperado de diferença? Podes dar um exemplo prático?
Valeu!!!
Olá @Obiobeer ,
Vamos supor que você perceba que, em média, considerando 1 hora de fervura, sua densidade sobe cerca de 0,015. Essa é uma média que pode ser obtida observando as fervuras do equipamento nas brassagens que faz e ir anotando.
Nesse caso, caso você esteja buscando, por exemplo, uma OG de 1,045, sabe-se que deve levar para a fervura um mosto com gravidade de 1,030 (=1,045-1,030).

Tal lógica vale também para a quantidade desejada de mosto no final da fervura. Ao perceber que, em 1 hora de fervura seu equipamento evapora 5 litros de mosto e você deseja um volume de 20 litros para o fermentador, então é ideal levar cerva de 25 litros para a fervura, sem considerar eventuais perdas com trub, por exemplo.

Claro, existem variáveis que podem impactar nesse processo. Mudanças na intensidade da fervura (o que pode ser impactado até pela temperatura ambiente do dia) pode mudar a taxa de evaporação, assim como impactará também na densidade.

Eu costumo considerar sempre a taxa de evaporação média do meu equipamento e ir ajustando durante a fervura (antes da contagem de tempo para lupulagem) para obter a OG desejada ao final.

Quando eu chego na fervura com uma OG abaixo do esperado para a pré-fervura, deixo fervendo até chegar na OG desejada e só então começo a contar o tempo de 1 hora para as adições de lúpulos.

Por outro lado, se chego com uma OG maior que a esperada, diluo o mosto em água à temperatura de mash-out e levo para a fervura normalmente.

O problema de verdade pode ocorrer se a taxa de evaporação após o inicio da contagem do tempo para as adições de lúpulo for muito diferente da média nesse dia específico por um fator qualquer. Daí se ela for menor que o esperado, as adições de lúpulo para amargor vão chegar em um IBU superior ao desejado. No entanto, se já se tem um costume razoável com o equipamento, isso não deve alterar significativamente.

Cheers!
 

Latest posts

Group Builder
Topo