• We have implemented the ability to gift someone a Supporting Membership now! When you access the Upgrade page there is now a 'Gift' button. Once you click that you can enter a username to gift an account Upgrade to. Great way to help support this forum plus give some kudos to anyone who has helped you.

Agrokeg!! Vale a pena ou não?

Ajude o Home Brew Talk Brasil:

Leandro Oliveira

Well-Known Member
Afiliado
27/7/18
Mensagens
101
Localização
Rio de Janeiro
Quem for comprar, é só fazer o teste.
Compre, lave bastante, principalmente as peças internas que vem com óleo para fazer deslizar a bomba.
Depois de lavado, coloque água do filtro.
Deixe por uns 3 ou 5 dias.
Se deixar cheiro ou gosto na água, é só devolver.
 

Guaraci Mello

Active Member
Afiliado
6/11/19
Mensagens
27
Localização
São Leopoldo - RS
Pessoal,
Porque viver perigosamente assim?
Não inventem, não se arrisquem. Vale a pena esta economia?
Só de ver estes tanques amarelo (cor que significa ATENÇÃO, tem pigmentos) já não quero nem provar a ceva que sai dai.
Se não podem adquirir um fermentador de inox, então vão devagar, utilizem o velho e bom Balde Branco de plástico alimentício.
Depois alguém passa mal por aí, vira notícia e abre um precedente pra demonizarem nossas bebidinhas "artesanais".
Desculpem-me mas preciso dar este recado, é o que penso, pronto falei!
Boas e saudáveis fermentações!
 

Opus7up

Member
Afiliado
18/4/20
Mensagens
17
Localização
Rio de Janeiro
A minha experiência pessoal com agrokeg foi péssima. Lavei, fervi, limpei mais de mil vezes mas o maldito gosto de plastico estragava minhas brejas até que desisti e joguei essa tranqueira fora e comprei um PM, caro mas funciona.

Eu entendo quem diz que sente o gosto de plástico e entendo quem diz que não sente, afinal as pessoas têm capacidade sensorial diferente msm (é por isso que uns fazem sucesso como sommelier e outros não).

O resumo é o seguinte, se vc acha que vale a pena e pra vc funciona, ótimo, seja feliz.

Agora se vc tentou e sentiu que não valeu a pena, cai fora e compra um PM.
 
Afiliado
12/4/21
Mensagens
20
Localização
Curitiba - PR
Pessoal,
Porque viver perigosamente assim?
Não inventem, não se arrisquem. Vale a pena esta economia?
Só de ver estes tanques amarelo (cor que significa ATENÇÃO, tem pigmentos) já não quero nem provar a ceva que sai dai.
Se não podem adquirir um fermentador de inox, então vão devagar, utilizem o velho e bom Balde Branco de plástico alimentício.
Depois alguém passa mal por aí, vira notícia e abre um precedente pra demonizarem nossas bebidinhas "artesanais".
Desculpem-me mas preciso dar este recado, é o que penso, pronto falei!
Boas e saudáveis fermentações!
Bom dia!
Na verdade, pigmento pouco tem a ver com toxicidade, até porque o amarelo é a cor da marca né, bombonas brancas de fermentação também possui pigmento branco, existe também bombonas azuis, esses pulverizadores são produzidos em PPAD (polipropileno de alta densidade) ou PEAD (polietileno de alta densidade), que são justamente materiais com densidade aumentada para não "absorver" nada, contaminante ou não.
E pela cor da pra saber também que não é um produto de matéria reciclada, pois reciclados geralmente colocam pigmentos mais escuros ou preto mesmo. Não só pela cor, mas produtos destinados a uso químico não são recicláveis também.
Aliás, PP, PE, PET são alguns plásticos de grau alimentício, aposto que todos tempos potes desses materiais e de outros, como PC e Acrílico em casa e ninguém liga kkkk O próprio cano da parede das casas são de PVC e todos fazem comida com agua da torneira.

PS: tudo isso em teoria né, claro que usar pulverizador não é o ideal, mas também, em teoria, usar panela de alumínio também não kkkk Também não to falando pra causar tretas kkk só pra esclarecer alguma coisa e também porque ponto de vista diferentes são importantes!

Cheers
 

Leandro Oliveira

Well-Known Member
Afiliado
27/7/18
Mensagens
101
Localização
Rio de Janeiro
Além disso, não existe perigo. Alguns falam de gosto. Mas como todos sabem esse material não é tóxico. Logo não existe perigo de fazer pessoas passarem mal.
Outra coisa, ele vem com uma válvula de alívio de fabricação. Quando passa de 2.0 Bar ela abre e deixa toda a pressão sair. Não existe perigo.
Mas como já foi informado, em toda fermentação pressurizada, o indicado é usar uma Spund Valve. Quem não tiver, assume o risco. Não só nos Agrokeg como também em qualquer barril pressurizável.
Eu mesmo já vi barril de INOX estufado. Imagina o risco...

Creio que o mais legal seria as pessoas que tem ou tiveram comentar.
 
Afiliado
12/4/21
Mensagens
20
Localização
Curitiba - PR
Eu tenho um aqui encostado que usava pra jogar K-Othrine e Creolina no quinta. Já que o PEAD não absorve nada vou usar e depois posto o resultado. Abraço a todos. E adeus.
kkkkk também não é bem assim confrade kkkk
Não absorver é diferente de não sujar/contaminar (micro camadas de sujeira vai acumular sobre a superfície sim), PEAD é um o material usado pra fazer produtos inertes pra vários fins, tanto como em mantas colocadas em aterros sanitários pra impedir que chorume contamine o solo e que possa ser escoado pra dar os devidos fins, assim como produtos alimentícios, nem vc vai pegar uma manta dessa USADA e colocar na sua mesa de janta só porque ela teoricamente não absorve.
O material é inerte, o que vc coloca nele não. É isso!

Cheers 🍻
 

AntonioMartins

Well-Known Member
Afiliado
5/5/14
Mensagens
752
A questão é bem simples...

Essas bombonas para borrifar são feitas de material com grau alimentício? Tem a marquinha lá indicando isso? O fabricante indica o uso para alimentos? Caso positivo dá para usar sem problema.

Caso negativo, esquece... O plástico não é inerte, ele libera compostos químicos, e leva em sua composição vários componentes pesados, disruptores endrócinos inclusive (BPA por exemplo). Se não é categorizado com grau alimentício, não é para por alimentos / bebidas neles...

Vai beber a cerveja e morrer em seguida? Claro que não, mas na verdade ninguém sabe quais prejuízos o consumo constante e a longo prazo pode causar.

Vai arriscar um câncer, um problema de má formação fetal, uma doença crônica no futuro só para economizar 300 pilas?

Será que compensa?
 

ricardok14

Well-Known Member
Afiliado
26/6/19
Mensagens
71
Localização
Americana - SP
alguém manda email pros fabricantes e explica esse novo nicho, quem sabe eles num fazem alguma coisa própria kkk
 
Afiliado
23/6/18
Mensagens
9
Localização
Valinhos
Bom, minha opinião prévia está positiva, estou montando ainda, porém fiz testes e não tive problema com sabor nem aroma de plástico,
fiz uma tampa com uma impressora 3D e usei a própria borracha da tampa original pra vedar, usei um bico de bicicleta porque meu conector ball lock ainda não chegou, não carbonatei cerveja nem nada, apenas testei com água, deixei coisa de 3 dias a água dentro com pressão e depois provei, estava normal!
fiz dessa forma com a tampa pra poder manter a válvula de alivio, testei a pressão com uma bomba manual com manômetro e quando chega perto de 2Bar já alivia, no manual diz que suporta 5Bar, então sem contras até agora.

Valeu!!
Ficou top a tampa, vc tem o desenho para a impressão? Tenho a impressora mas sou um zero a esquerda para desenhar.
 
Afiliado
12/4/21
Mensagens
20
Localização
Curitiba - PR
A questão é bem simples...

Essas bombonas para borrifar são feitas de material com grau alimentício? Tem a marquinha lá indicando isso? O fabricante indica o uso para alimentos? Caso positivo dá para usar sem problema.

Caso negativo, esquece... O plástico não é inerte, ele libera compostos químicos, e leva em sua composição vários componentes pesados, disruptores endrócinos inclusive (BPA por exemplo). Se não é categorizado com grau alimentício, não é para por alimentos / bebidas neles...

Vai beber a cerveja e morrer em seguida? Claro que não, mas na verdade ninguém sabe quais prejuízos o consumo constante e a longo prazo pode causar.

Vai arriscar um câncer, um problema de má formação fetal, uma doença crônica no futuro só para economizar 300 pilas?

Será que compensa?
Concordo em parte contigo!
Se tem como comprar um produto em inox, ótimo!
Mas se não tem na hora e é afobado pra começar algo assim, ou não tem certeza se quer investir muito, vale a pena sim!

Não acho que isso seja uma solução permanente, o produto não é feito pra isso, nem projetado pra isso, mas PEAD é PEAD, não existe diferença de um pra outro, apenas os fins pra que o produto com esse material foi feito.
Obviamente não existe "controle de qualidade" em grau alimentício na produção, mas por experiência própria com produção de coisas em plásticos, o controle é basicamente uma luva e toca pra não cair pelos em potes. O mesmo material que era usado pra produzir uma peça de carro em PP era usado pra fabricar um pote de sorvete... o símbolo de " grau alimentício " era apenas uma marca no molde.

O BPA é um composto que tem apenas no PC(policarbonato), garanto que tem muita gente usando tuppoware em casa e não sabe disso (PC é o principal marketing deles)

PS: eu me refiro ao uso como barril, não como fermentador.
 

marcelo_r_a

Well-Known Member
Afiliado
7/2/17
Mensagens
202
Bom dia, pessoal!

Uma consideração importante a ser feita, é que um produto não ganha grau alimentício só pelo material que é feito. Para algo ter grau alimentício é necessário que, além de materiais atóxicos, sejam adotadas uma série de práticas.

Porque o plástico pode ser atóxico, mas o corante, ou o óleo usado na forma, ou qualquer outro produto utilizado, tanto na fabricação como montagem etc. Podem ser extremamente tóxicos. Não há a preocupação do fabricante, de que não sejam no caso do agrokeg.
Basta lembrar da Backer pra ter em mente que muitas vezes existem produtos tóxicos e atóxicos que servem para os mesmos fins na indústria.

As bombonas e baldes que usamos como fermentador são fabricados para fins alimentícios, e nunca vi ou soube de uma ficar toda cagada igual o agrokeg amarelo estourado da foto que o amigo mandou.... Só eu notei que além de estourado o bicho parece estar soltando tinta? Todo borrado de preto!

Segurança alimentar é papo sério galera! Estamos falando de danos neurológicos, câncer, e problemas sérios que só serão descobertos a longo prazo. Não vale dizer que bebeu e tá vivo não... Ninguém, na base do achismo, pode atestar a segurança disso.

Vou voltar ao caso da Backer pra ressaltar que naquele caso a toxidade não estava nos insumos, mas em substância que nem deveria ter contato com a cerveja.

Assim, não basta o produto ser de PP ou qualquer outro plástico usado para fins alimentícios, para ser próprio para este fim. Não é correto assumir isso.
Se é claro para todos que não se deve utilizar o borrifador que já foi utilizado com substâncias químicas, eu não assumiria que ele já não levou alguma na própria fábrica... Até porque o fabricante não disse isso em momento algum, e nem se propõe a isso.
Usar produtos destinados para fins alimentícios é a única "garantia" que temos de que não será tóxico, pois há controle sobre isso. Há responsabilidade técnica sobre a produção.

Fazer cerveja em casa não é o hobby mais barato do mundo, mas tem caminhos mais em conta , como o primming....
Fazer cerveja em casa é seguro. Mesmo a cerveja contaminada não oferece risco a saúde. Então basta a gente não se envenenar...
Além do inox, existem opções em PET que são mais em conta.

Meu conselho como alguém que trabalha na indústria de bebidas, é que nunca, mas nunca mesmo, utilizem equipamentos que não são atestados para este fim, pelo fabricante.
O único que pode liberar esse uso é o responsável técnico da fábrica, e qualquer leigo que o faça pela própria "experiência", ou "conhecimento", está sendo, no mínimo, irresponsável. Não confiem tanto em opiniões...
 
Última edição:

RodrigoDettmann

Well-Known Member
Afiliado
6/5/18
Mensagens
71
Localização
Rio Grande/RS
Bom dia, pessoal!

Uma consideração importante a ser feita, é que um produto não ganha grau alimentício só pelo material que é feito. Para algo ter grau alimentício é necessário que, além de materiais atóxicos, sejam adotadas uma série de práticas.

Porque o plástico pode ser atóxico, mas o corante, ou o óleo usado na forma, ou qualquer outro produto utilizado, tanto na fabricação como montagem etc. Podem ser extremamente tóxicos. Não há a preocupação do fabricante, de que não sejam no caso do agrokeg.
Basta lembrar da Backer pra ter em mente que muitas vezes existem produtos tóxicos e atóxicos que servem para os mesmos fins na indústria.

As bombonas e baldes que usamos como fermentador são fabricados para fins alimentícios, e nunca vi ou soube de uma ficar toda cagada igual o agrokeg amarelo estourado da foto que o amigo mandou.... Só eu notei que além de estourado o bicho parece estar soltando tinta? Todo borrado de preto!

Segurança alimentar é papo sério galera! Estamos falando de danos neurológicos, câncer, e problemas sérios que só serão descobertos a longo prazo. Não vale dizer que bebeu e tá vivo não... Ninguém, na base do achismo, pode atestar a segurança disso.

Vou voltar ao caso da Backer pra ressaltar que naquele caso a toxidade não estava nos insumos, mas em substância que nem deveria ter contato com a cerveja.

Assim, não basta o produto ser de PP ou qualquer outro plástico usado para fins alimentícios, para ser próprio para este fim. Não é correto assumir isso.
Se é claro para todos que não se deve utilizar o borrifador que já foi utilizado com substâncias químicas, eu não assumiria que ele já não levou alguma na própria fábrica... Até porque o fabricante não disse isso em momento algum, e nem se propõe a isso.
Usar produtos destinados para fins alimentícios é a única "garantia" que temos de que não será tóxico, pois há controle sobre isso. Há responsabilidade técnica sobre a produção.

Fazer cerveja em casa não é o hobby mais barato do mundo, mas tem caminhos mais em conta , como o primming....
Fazer cerveja em casa é seguro. Mesmo a cerveja contaminada não oferece risco a saúde. Então basta a gente não se envenenar...
Além do inox, existem opções em PET que são mais em conta.

Meu conselho como alguém que trabalha na indústria de bebidas, é que nunca, mas nunca mesmo, utilizem equipamentos que não são atestados para este fim, pelo fabricante.
O único que pode liberar esse uso é o responsável técnico da fábrica, e qualquer leigo que o faça pela própria "experiência", ou "conhecimento", está sendo, no mínimo, irresponsável. Não confiem tanto em opiniões...
Tá soltando tinta, pq provavelmente foi pintado todo de preto por fora.
 

marcelo_r_a

Well-Known Member
Afiliado
7/2/17
Mensagens
202
Não há a menor chance de uma embalagem pintada dessa forma ser adequada para uso alimentício. Não é só colocar um símbolo e tá pronto, não....
A questão é exatamente essa... PP é atóxico (assim como outros) mas não estamos falando de uma barra de PP e sim de um produto que é moldado, pintado, e montado.

Galera, plástico alimentício não deixa cheiro em comida!!! Vocês acham que a helmans fermenta uma maionese no balde antes de encher??? Se você tá sentindo cheiro na bebida, ou sentiu, é pq essa embalagem não serve pra uso alimentício!!! Depois vai parar no hospital dizendo que bebeu cerveja no pulverizador, o médico vai rir de vc.... Kkkk
 

Leandro Oliveira

Well-Known Member
Afiliado
27/7/18
Mensagens
101
Localização
Rio de Janeiro
O produto não poderia ser comercializado como PP, se tiver alguma coisa tóxica.
A discussão não é sobre o material ser tóxico ou não.
Estão discutindo sobre passar gosto ruim. Todos já sabem que o produto não é tóxico.
Para afirmar que é tóxico, teria que ter um laudo. Para afirmar que não é tóxico já temos a informação do fabricante que informa ser PP.
Se houvesse alguma coisa tóxica, o fabricante teria que informar no produto.
Sem achismos...

A pintura estava toda manchada porque o dono o pintou como quis, descaracterizando o produto.
Além disso, ele não informa qual a pressão ele colocou ali dentro para aquilo acontecer. Ele pode ter feito um teste pra saber a pressão máxima por exemplo.
Ou pode ter inoculado a levedura no mosto e removeu a válvula de alívio. Quem tem, sabe qua a válvula com a pressão de mais ou menos 1.8 Bar, já começa a vazar. Pra isso acontecer, ele removeu a válvula. Logo, não serve como exemplo de nada. Só do que não fazer. Não só com o agrokeg, mas com Barril de inox, ou mesmo o Izibier.

Estão pegando um caso em que a pessoa não tinha noção do que estava fazendo.

Se essa mesma pessoa, fizesse a mesma coisa que fez com o Agrokeg em um barril de inox, O PERIGO SERIA MUITAS VEZES PIOR.
 

Latest posts

Topo