• We have implemented the ability to gift someone a Supporting Membership now! When you access the Upgrade page there is now a 'Gift' button. Once you click that you can enter a username to gift an account Upgrade to. Great way to help support this forum plus give some kudos to anyone who has helped you.

1a e 2a brassagem - Czech Pilsener

Ajude o Home Brew Talk Brasil:

2drafael

New Member
Afiliado
8/2/16
Mensagens
3
Fala galera

Fiz nessa semana passada minha primeira e segunda brassagens. Meu investimento foi o mínimo do mínimo. Não por desleixo, mas porque é o que eu podia gastar agora. Em breve pretendo fazer upgrades nos equipamentos.

Comprei, portanto, além dos insumos, termômetro e balança. Só. As panelas utilizei as que tinha em casa, para balde fermentador usei galões de água e fiz um airlock caseiro. Não comprei termostato para a geladeira

Receita da 1a brassagem: 1 gallon (3,6 L)

- 600 g de malte pilsen
- 10 g de lúpulo saaz:
4 g (60 minutos)
3 g (15 minutos)
3 g (5 minutos)
- fermento Mangrove Jack's M84 (bohemian lager)

Brassagem por 60 minutos a 66-68ºC
Sparge com peneiras (já explico)
Fervura por 60 minutos
Resfriamento por banho-maria em gelo
Fermentação: 14 dias a 12-15ºC
Maturação: 28 dias a 2-5ºC
Priming e refermentação na garrafa por mais 14 dias

O que deu errado na brassagem:
Praticamente tudo:
- O controle de temperatura na brassagem foi bastante precário, já que a panela era pequena e a temperatura variava muito e rapidamente. A temperatura flutuou muito
- A filtragem com a peneira foi extremamente precária. Fiz por muito pouco tempo e praticamente não clarifiquei o mosto. Levando-o muito turvo para a fervura
- O fogão que estava usando não conseguia levantar fervura. Demorei 30 minutos para trocar de fogão
- Depois da fervura fiz um whrilpool que acabou sendo muito fraco e praticamente inútil

Resultado:
Levei aproximadamente 2,5 L de um líquido extremamente turvo e com aparência horrível e muito trub para o fermentador. Está com cara de argila.

Situação atual:
Hoje essa brassagem está completando seu sétimo dia de fermentação e ainda há atividade no airlock. Aliás, a atividade começou algumas horas depois de eu adicionar o fermento.

No entanto, acho que isso não vai se tornar cerveja.

Receita 2a brassagem: 2 L

- 400 g de malte pilsen
- 2 g de lúpulo Magnum (60 minutos)
- 1 g de lúpulo Mittelfruh (15 minutos)
- 1 g de lúpulo Mittelfruh (5 minutos)
- Whirfloc (15 minutos)
- fermento Mangrove Jack's M84 (bohemian lager)

Brassagem por 60 minutos a 65-67ºC
Sparge com peneiras
Fervura por 60 minutos
Whirlpool vigoroso por 2 minutos
Resfriamento por banho-maria em gelo
Fermentação: 14 dias a 12-15ºC
Maturação: 24 dias a 2-5ºC
Priming e refermentação na garrafa por mais 14 dias

(Sublinhei o que mudou de uma receita para a outra)

Usei lúpulos diferentes porque isso era tudo que eu tinha acesso (sobras da brassagem de um colega).

Dessa vez o controle de temperatura durante a brassagem foi muito mais rigoroso e consegui manter a temperatura na faixa estipulada o tempo todo. Vez ou outra ela caiu para próximo de 63ºC, mas em nenhum momento ultrapassou os 67ºC. Acho que melhorei bastante nesse ponto.

Dessa vez dediquei 1 hora para o sparge e consegui levar um mosto muito mais limpo para a fervura.

Iniciei a fervura logo de cara no fogão bom, então não tive problemas ai.

Depois do whirlpool, houve boa decantação do trub e consegui levar 1,5 L de um líquido bastante limpo e claro para o fermentador.

Situação atual:
Esta cerveja está há 4 dias no fermentador e o que me preocupa nela é o surgimento de uma espuma branca em cima do líquido. E esse é o motivo principal de eu escrever esse post. O que será isso?

Sparge com peneira
Como eu disse no começo do post, estou usando equipamentos que tenho disponíveis em casa. Ou seja, tenho panelas comuns, de inox e capacidade máxima de 4,5 L. O que faço, basicamente, é passar o mosto de uma panela para outra por uma peneira. Uma quantia de grãos fica retido ali e o resto fica na primeira panela. Então com a ajuda de uma terceira panela, fico recirculando o líquido de uma panela para outra por cima desses grãos. Quando os grãos estão saturados de líquido, jogo-os fora, pego um pouco mais de grãos que estavam na panela inicial e repito o processo.

Na primeira leva fiz 15 minutos disso e não foi nem perto do suficiente.

Na segunda fiz 1 hora e o resultado foi satisfatório. No entanto, tive que usar bastante água adicional, pois perdi muita água nos grãos.

Sei que esse método não é o mais ideal, mas é o que posso fazer por enquanto.

Segue em anexo fotos das duas levas.

Minhas perguntas são:e apostar, diria que não
1) a primeira leva vai virar cerveja? Se eu tivesse que apostar, diria que não.
2) o que é essa espuma branca na segunda leva? Vai prejudicar o resultado final?

Na ordem: primeira leva, segunda leva, e resfriamento da segunda leva.
 

Attachments

GuilhermeCunha

Well-Known Member
Afiliado
31/7/15
Mensagens
145
@2drafael tudo certo?

Cara lendo o teu post só consigo pensar que falta muita coisa. Entendo e acho muito bom que tu decidiu começar e aprender, mas realmente faltam equipamentos ai muito necessários para tu ter uma cerveja realmente boa.

Te diria para pesquisar sobre o metodo BIAB, que acho que vai solucionar alguns problemas teus de sparge, e não vai encarecer teu processo.

Pelo o que vi tu não fez nenhum tipo de medida de densidade, então tu não tem como saber se teu processo foi bom ou não.

Resumindo, algum investimento tem que haver, até para que tu possa fazer uma quantidade maior de ceva, e todo este trabalho tenha uma recompensa lá no final.

Respondendo as perguntas:

1) a primeira leva vai virar cerveja? Se eu tivesse que apostar, diria que não.

Como tu não tem nenhum tipo de medição, não temos como te adiantar, o negocio é esperar.

2) o que é essa espuma branca na segunda leva? Vai prejudicar o resultado final?

Esta espuma provavelmente é o Krauzen, que nada mais é que o fermento em ação.


Espero ter ajudado, qualquer coisa prende o grito!
 

2drafael

New Member
Afiliado
8/2/16
Mensagens
3
Olá Guilherme

Muito obrigado pela resposta e pelas sugestões. De fato, você está coberto de razão, preciso de mais investimentos. Os meus próximos são, sem dúvidas, uma panela maior, um densímetro e um bag para BIAB. Inclusive, eu havia cogitado usar este método, mas fiquei receoso porque a panela que tenho é muito pequena e achei que pudesse haver o risco de queimar o saco.

Sobre a primeira leva, vou esperar.

E sobre a segunda, obrigado pelo esclarecimento. Eu havia pensado que podia ser algum tipo de contaminação. Isso me deixou mais sossegado e esperando que saia cerveja dali.

Abraço!
 

GuilhermeCunha

Well-Known Member
Afiliado
31/7/15
Mensagens
145
Blz Rafael,

Eu nunca utilizei o método BIAB, mas pelo o que eu entendi, tu pode fazer a mostura em uma panela, e após, colocar o bag em outra panela e transferir o mosto para separar os grãos. Caso eu tenha entendido certo, com esta pratica não tem como queimar o tecido.

Também te diria para ter um refratometro, que apesar do erro de leitura que ele trás quando há a presença de álcool na mistura (com certeza deve ter algum posto sobre o assunto aqui), ele tem a vantagem de utilizar apenas duas gotas de mosto para fazer a medida. Como tua produção é muito pequena, eu assumiria o risco de um erro maior de leitura, e não perderia uma grande quantidade de cerveja.

Fiquei mais de um ano produzindo cervejas com refratometro, sem problemas. A diferença é entender o erro do equipamento, e claro, eu sei que tive leituras de FG diferentes da real, mas para produzir uma cerveja para meu consumo foi bem tranquilo.

Eu ainda não fiz um estudo meu para ver a diferença de leitura entre densimetro e refratometro, mas logo logo vou fazer (escrevi tudo isto pra te dizer que apoio a compra de um refratometro caso tu mantenha a produção de 2L por mais um tempo).

Sobre a segunda leva, pode ser contaminação? Pode. Com certeza é? Não tenho como saber. Como te disse, vamos esperar, e não tente resolver um problema que tu não tem certeza que existe (essa frase foi dita no forum varias vezes e é muito verdade).

Espero ter ajudado mais uma vez.

Grande abraço!

Guilherme
 

marqueze

Well-Known Member
Afiliado
14/1/15
Mensagens
289
Pode ficar tranquilo que o fogo nao queima o tecido... e voce ainda pode lavar os grãos com um escorredor de macarrão... isso tudo gastando mais uns 10 reais. Talvez seus 2 litros virem 3~3,5...

com uma mangueira fazendo o bom e velho sifão consegue também recuperar bem a cerveja sem puxar muito trub.

Parabéns pela perseverança!
 

rafaelrick

Well-Known Member
Afiliado
10/6/13
Mensagens
265
Acho que teu maior erro foi ter começado com uma lager.. Czech lager ainda... Nessas cervejas fica muito evidente qualquer erro no processo.. Acaba desanimando o cara...

Tenta uma IPA da próxima vez.. é a mais fácil de fazer...

Abraço.
 

lpera

Well-Known Member
Afiliado
18/1/15
Mensagens
828
Tenta uma IPA da próxima vez.. é a mais fácil de fazer...
Discordo, o fazer é praticamente igual (salvo nos casos de decocções, etc). A diferença é que quando você entope de lúpulo você consegue disfarçar vários off-flavos.

Na minha opinião, a quantidade de IPAs ruins é muito maior do que a de pilsens (falando de artesanais/comerciais) exatamente por conta disso. As pessoas "relaxam" e fazem cervejas medíocres.

Fazer uma IPA com o equilíbrio certo, com o amargor agradável, com uma boa base maltada que complemente o lúpulo não é fácil.

Desculpem sair do assunto principal, mas voltando, lagers ficam melhores se você puder controlar sua fermentação com maestria e em temperaturas baixas, se fizer isso bem feito você tem garantia de uma cerveja no mínimo decente.
 

GuilhermeCunha

Well-Known Member
Afiliado
31/7/15
Mensagens
145
Exatamente @Ipera, e eu ainda estou buscando a minha receita de IPA! Em outro post comentei um erro meu na lupulagem, que vou consertar na próxima brassagem.

Grande abraço,

Guilherme
 

fabianoccc

Well-Known Member
Afiliado
11/6/13
Mensagens
92
Guilherme,

O importante é começar. Não importa a quantidade de cerveja ou os reais gastos no equipamento.

Acho até bom começar com pouco investimento e pequenas levas para você ter certeza que quer continuar com esse hobby.

Além disso, vai te proporcionar brassar com mais frequência e aprender com mais rapidez.

Diria para você comprar equipamentos a medida que sentir necessidade. Claro que termômetro e densímetro/refratrômetro são essenciais.

Uma boa dica para panela para BIAB é uma espagueteira de alumínio mesmo. Dá uma olhada em lojão das ofertas.com.

Boas cervejas
 

2drafael

New Member
Afiliado
8/2/16
Mensagens
3
Blz Rafael,

Eu nunca utilizei o método BIAB, mas pelo o que eu entendi, tu pode fazer a mostura em uma panela, e após, colocar o bag em outra panela e transferir o mosto para separar os grãos. Caso eu tenha entendido certo, com esta pratica não tem como queimar o tecido.

Também te diria para ter um refratometro, que apesar do erro de leitura que ele trás quando há a presença de álcool na mistura (com certeza deve ter algum posto sobre o assunto aqui), ele tem a vantagem de utilizar apenas duas gotas de mosto para fazer a medida. Como tua produção é muito pequena, eu assumiria o risco de um erro maior de leitura, e não perderia uma grande quantidade de cerveja.

Fiquei mais de um ano produzindo cervejas com refratometro, sem problemas. A diferença é entender o erro do equipamento, e claro, eu sei que tive leituras de FG diferentes da real, mas para produzir uma cerveja para meu consumo foi bem tranquilo.

Eu ainda não fiz um estudo meu para ver a diferença de leitura entre densimetro e refratometro, mas logo logo vou fazer (escrevi tudo isto pra te dizer que apoio a compra de um refratometro caso tu mantenha a produção de 2L por mais um tempo).

Sobre a segunda leva, pode ser contaminação? Pode. Com certeza é? Não tenho como saber. Como te disse, vamos esperar, e não tente resolver um problema que tu não tem certeza que existe (essa frase foi dita no forum varias vezes e é muito verdade).

Espero ter ajudado mais uma vez.

Grande abraço!

Guilherme
Valeu de novo pelas dicas, Guilherme. Vou providenciar um BIAB sem falta pra minha próxima brassagem, que deve ser em breve. Assim que essas duas que estão fermentando forem engarrafadas.

Já coloquei o densímetro na minha lista de compra. Terei-o na mão antes da próxima brassagem.

O refratômetro, de fato, tem a vantagem de gastar pouquíssimo mosto, mas é muito mais caro que um densímetro. Prefiro economizar esse dinheiro para um controlador de temperatura para a geladeira, já que agora consegui um caldeirão e poderei fazer brassagens maiores.

Pode ficar tranquilo que o fogo nao queima o tecido... e voce ainda pode lavar os grãos com um escorredor de macarrão... isso tudo gastando mais uns 10 reais. Talvez seus 2 litros virem 3~3,5...

com uma mangueira fazendo o bom e velho sifão consegue também recuperar bem a cerveja sem puxar muito trub.

Parabéns pela perseverança!
Muito obrigado, marqueze.

A dica do sifão foi muito boa. Certamente vou empregá-la junto com BIAB e o caldeirão maior que consegui agora.

Acho que teu maior erro foi ter começado com uma lager.. Czech lager ainda... Nessas cervejas fica muito evidente qualquer erro no processo.. Acaba desanimando o cara...

Tenta uma IPA da próxima vez.. é a mais fácil de fazer...

Abraço.
Discordo, o fazer é praticamente igual (salvo nos casos de decocções, etc). A diferença é que quando você entope de lúpulo você consegue disfarçar vários off-flavos.

Na minha opinião, a quantidade de IPAs ruins é muito maior do que a de pilsens (falando de artesanais/comerciais) exatamente por conta disso. As pessoas "relaxam" e fazem cervejas medíocres.

Fazer uma IPA com o equilíbrio certo, com o amargor agradável, com uma boa base maltada que complemente o lúpulo não é fácil.

Desculpem sair do assunto principal, mas voltando, lagers ficam melhores se você puder controlar sua fermentação com maestria e em temperaturas baixas, se fizer isso bem feito você tem garantia de uma cerveja no mínimo decente.
De fato, pelo que li, ales costumam ser mais amigáveis com iniciantes. Acontece, porém, que a temperatura ambiente de onde moro gira em torno dos 30ºC e minha geladeira é fria; no mínimo, o líquido fica entre 11 e 12ºC. Assim, imaginei que seria difícil fermentar uma ale sem ter um controlador de temperatura. Por isso escolhi uma lager.

Guilherme,

O importante é começar. Não importa a quantidade de cerveja ou os reais gastos no equipamento.

Acho até bom começar com pouco investimento e pequenas levas para você ter certeza que quer continuar com esse hobby.

Além disso, vai te proporcionar brassar com mais frequência e aprender com mais rapidez.

Diria para você comprar equipamentos a medida que sentir necessidade. Claro que termômetro e densímetro/refratrômetro são essenciais.

Uma boa dica para panela para BIAB é uma espagueteira de alumínio mesmo. Dá uma olhada em lojão das ofertas.com.

Boas cervejas
Esse é um hobby que me cativou desde que comecei a ler sobre, por isso resolvi iniciar mesmo com tão pouco equipamento.

Obrigado pelas dicas.

Como havia comentado ainda nesse post, consegui um caldeirão. Conversando com minha vó, descobri que ela tinha um de 10L e um de 20L parados e praticamente sem uso. Vou mandar fazer bags para fazer BIAB neles. Além disso, em breve comprarei o densímetro e o controlador de temperatura. Acho que agora as coisas estão caminhando para melhor.

-----------------------------------------

Atualizando

Hoje foi o 14º dia de fermentação da primeira leva. Como não tenho como medir a gravidade, não sei se a fermentação foi completa. Mas a atividade no airlock já estava bem menor e, portanto, segui o calendário, tirando-a do fermentador, lavando-o e colocando-a de volta.

Ficou bastante lama no fundo do fermentador e ela saiu do galão com uma cor bem razoável, puxado pro âmbar. Não senti nenhum cheiro estranho; só cheiro de fermento e lúpulo. Enfim, como vocês disseram, não tem como saber se vai ficar boa ou não. Só esperando.

-----------------------------------------

Abraço a todos!
 
Topo